Ideli e Jucá são cotados para assumir relatoria do caso Renan

Susbtituto de Epitácio Cafeteira deve ser anunciada ainda na tarde desta terça-feira

Agencia Estado

21 Junho 2007 | 12h53

Surgiram dois fortes nomes para a relatoria no Conselho de Ética, em substituição ao relator Epitácio Cafeteira (PTB-MA), que defende o arquivamento do processo contra o presidente do Senado, Renan Calheiros. Ideli Salvatti (PT-SC) e Romero Jucá (PMDB-RR), ambos suplentes no Conselho, são cotados para assumir a função e a definição do substituto será discutida ainda nesta tarde. Pressionado e sem um relator, Sibá adiou a reunião da terça-feira para esta quarta-feira. A sessão deve decidir o futuro de Renan, com a justificativa também de que só receberá nesta manhã a perícia dos documentos de defesa do presidente do Senado da PF. "Temos de estudar os papéis." O diretor da Secretaria de Controle Interno do Senado, Shalom Granado, iniciou na segunda-feira em Maceió o exame das atividades agropecuárias de Renan. "O que tiver de aparecer vai aparecer naturalmente", afirmou ele, esquivando-se de comentar o fato de ter de investigar o presidente da Casa, seu superior hierárquico. Na segunda-feira, Sibá acumulou funções e ocupou a relatoria do caso. O Conselho ouviu os depoimentos do advogado da jornalista Mônica Velloso, com quem Renan tem uma filha de três anos, e Cláudio Gontijo, lobista da empreiteira Mendes Júnior. Na representação contra Renan, o PSOL pede verificação de quebra de decoro parlamentar por parte de Renan. O pedido é baseado em matéria da revista Veja, que acusa Renan de ter suas contas particulares pagas pelo funcionário da Mendes Junior Cláudio Gontijo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.