1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Ibope: Eunício Oliveira lidera intenção de votos no CE

ERICH DECAT - Agência Estado

02 Abril 2014 | 15h 57

Pesquisa publicada nesta quarta-feira, 2, pelo Ibope Inteligência aponta o senador Eunício Oliveira (PMDB) na frente na disputa pelo governo do Estado do Ceará. Se a eleição fosse hoje, a presidente Dilma Rousseff também contaria com maioria dos votos dos cearenses.

Na disputa estadual, o peemedebista desponta em primeiro lugar nos seis cenários apresentados aos entrevistados em um questionário estimulado. O quadro mais acirrado apresenta o senador com 39% contra 11% da ex-prefeita Luizianne Lins (PT), seguidos de Ailton Lopes (PSOL) com 3% e Nicolle Barbosa (PSB) com 3%. O número de indecisos, no entanto, ainda é bastante relevante. Os votos brancos, nulos e não souberam responder somam 43%.

Ainda não há uma definição, mas a tendência é que o atual governador Cid Gomes (Pros) lance um candidato próximo ao seu grupo na disputa estadual. Um apoio à candidatura de Eunício é tido como incerto. Os dois, porém, são aliados do governo no âmbito federal e, em razão disso, a tendência é que a presidente Dilma não vá ao Estado fazer campanha para sua reeleição ao Palácio do Planalto.

Apesar de uma possível ausência durante o período eleitoral, a petista lidera as intenções de votos no Estado. De acordo com a pesquisa, se a eleição fosse hoje, ela teria 66% dos votos contra 6% do senador Aécio Neves (PSDB) e 5% de Eduardo Campos (PSB). No cenário presidencial, votos branco, nulos ou não souberam responder somam 19%.

De acordo com o levantamento, 35% dos entrevistados apontaram a saúde como principal problema a ser enfrentado no Estado.

Senado

O Ibope Inteligência também ouviu os eleitores sobre a disputa para o Senado. De acordo com o instituto, Tasso Jereissati (PSDB) lidera com 47% seguido de Inácio Arruda (PCdoB); com 22%, José Guimarães (PT) com 5%; e Geovana Cartaxo (PSB) com 3%. Votos brancos, nulos ou não souberam responder somam 23%.

A pesquisa foi realizada entre os 15 a 18 de março de 2014 e foram feitas 812 entrevistas. A margem de erro é de 3 pontos porcentuais para mais ou para menos sobre o total da amostra.