1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Henrique Alves discorda de Aécio sobre CPI da Petrobrás

ERICH DECAT - Agência Estado

07 Maio 2014 | 12h 17

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), discordou nesta quarta-feira, 7, da avaliação feita pelo presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), que considerou que a sessão do Congresso desta quarta-feira será uma "guerra" contra o governo federal.

As declarações de Aécio Neves foram feitas em entrevista a rádios de Alagoas na manhã de hoje. "Estamos nos preparando para mais uma guerra da CPI da Petrobrás. Uma guerra que não acaba nunca", disse o tucano à rádio Jovem Pan AM, de Maceió.

Ao chegar à Câmara, Henrique Eduardo Alves afirmou que não tinha a mesma opinião de Aécio. "Não, eu acho que não será uma guerra entre governo e oposição. Haverá a solicitação para os líderes indicarem os membros, mas eu não vejo dessa forma não", afirmou o peemedebista. "Essa Casa tem responsabilidade de conduzir uma CPI com muito equilíbrio, sensatez, até porque será cobrada pela opinião pública sobre esse comportamento. Vai se instalar uma CPI tranquila e importante. Portanto, que vai honrar os trabalhos dessa Casa", completou.

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), adiou para esta quarta-feira o início das indicações para a instalação de uma CPI mista da Petrobrás, em uma ação combinada com o Palácio do Planalto. Ele convocou para a noite de hoje uma sessão do Congresso em que deve pedir que os líderes escalem seus representantes.

Entretanto, com a ciência de Renan, o PT deve apresentar um recurso na tentativa de protelar ainda mais a instalação da comissão mista. A oposição trabalha para que a investigação seja realizada por representantes do Senado e da Câmara dos Deputados, onde o governo teria menos controle dos trabalhos.