1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Hage não responde sobre Petrobras na Câmara

DAIENE CARDOSO - Agência Estado

26 Março 2014 | 18h 09

O ministro da Controladoria Geral da União (CGU), Jorge Hage, disse nesta quarta-feira que não responderá a perguntas do líder do DEM, Mendonça Filho (PE), sobre os negócios em investigação da Petrobras. "Vim a tratar de ONGs e nada mais", disse o ministro, durante audiência da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados.

Hage usou o regimento interno da Casa, que diz que um ministro convocado só falará sobre o tema proposto no requerimento - neste caso sobre as irregularidades em repasses de recursos a organizações não-governamentais. "No meu entendimento não há conexão entre os temas", justificou.

O ministro ressaltou que não tem dificuldades em expressar sua posição sobre a Petrobras, mas enfatizou que o tema da convocação não era esse. "Não tratarei deste assunto aqui. Não tratarei de assunto fora do requerimento", disse em resposta a Mendonça, que perguntou sobre a compra da refinaria de Pasadena e a demora na demissão do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró.

Durante a rodada de perguntas dos deputados, o líder do Solidariedade, Fernando Francischini (PR), chegou a dizer que Hage, ao ter como função apontar irregularidades no governo, "pregava no deserto". "Não me sinto em absoluto pregando num deserto", rebateu o ministro. Para Hage, o governo tem respondido de forma adequada às fiscalizações que apontam irregularidades em contratos federais.