Grupos sociais marcam ato contra Cunha

Movimentos sociais ligados à defesa dos direitos humanos realizam hoje, no centro de São Paulo, um ato contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O objetivo da manifestação, segundo os organizadores, é protestar contra a "escalada conservadora" na Câmara após a eleição do parlamentar para o comando da Casa.

O Estado de S.Paulo

21 Fevereiro 2015 | 02h03

Os organizadores criticam o fato de o presidente da Câmara já ter sinalizado ser contra o debate de temas como legalização do aborto, casamento gay e revisão da política de drogas. Na semana passada, Cunha pediu que a Casa volte a discutir projeto de criação do Dia do Orgulho Heterossexual e o que criminaliza o preconceito contra heterossexuais.

Outro assunto que será colocado em pauta é a sucessão da presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara. A ideia é evitar que a bancada evangélica assuma o comando do colegiado, a exemplo de 2013, com Marco Feliciano (PSC-SP).

Três parlamentares já confirmaram presença no ato: os deputados federais Érika Kokay (PT-DF), Jean Wyllys (PSOL-RJ) e Ivan Valente (PSOL-SP).

Mais conteúdo sobre:
política eduardo cunha brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.