Grupos pró-intervenção vão ocupar espaço privilegiado da Paulista em protesto

Após reunião com a PM, defensores da volta dos militares vão ficar na esquina da avenida com Rua Pamplona em manifestação a favor da Lava Jato, no domingo

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

01 Dezembro 2016 | 16h52

Marcada para domingo na Avenida Paulista, a manifestação em defesa da Operação Lava Jato vai contar com a presença de grupos pró-intervenção militar. Um deles invadiu o plenário da Câmara dos Deputados na tarde do dia 16 de novembro contra as medidas do pacote anticorrupção que afetariam o Judiciário.

Após uma reunião dos organizadores com a Polícia Militar na manhã desta quinta-feira, 1, ficou definido que os “intervencionistas” ocuparão a região mais “nobre” do ato; a esquina da Avenida Paulista com a Rua Pamplona.

Nos eventos contra o impeachment de Dilma Rousseff, o local ficou reservado ao Vem Pra Rua, o maior grupo antipetista.

O MBL confirmou presença e vai ficar na esquina da Alameda Campinas, enquanto o VPR foi deslocado para a Casa Branca. A Avenida Paulista será dividida em cinco blocos, com pelo menos seis caminhões de som.

Os grupos não conseguiram chegar a uma pauta comum, mas todos defenderão a operação e farão críticas aos parlamentares.            

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.