Agência Câmara
Agência Câmara

Governo Temer está pior do que o da Dilma, diz Paulinho da Força

Deputado do Solidariedade diz que Câmara 'tem de ter um pouco de independência' e critica a preferência do Planalto, nos bastidores, pela reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ); apoiadores da candidatura de Jovair Arantes (PTB-GO) querem colocar no parlamentar fluminense a pecha de candidato governista

Igor Gadelha, O Estado de S.Paulo

10 Janeiro 2017 | 22h45

BRASÍLIA - Apoiadores da candidatura de Jovair Arantes (PTB-GO) à presidência da Câmara dos Deputados querem colocar em Rodrigo Maia (DEM-RJ), que vai disputar a reeleição ao comando da Casa, a pecha de candidato do governo Michel Temer. Dessa forma, apostam que poderão conseguir ainda mais apoio ao parlamentar goiano, que explora o discurso de candidatura independente do Palácio do Planalto.

"Já falei para o Jovair que ele tem é que pedir que o governo diga claramente que apoia o Rodrigo. O governo Temer está pior do que o da Dilma", afirmou o deputado Paulo Pereira da Silva (SP), presidente do Solidariedade, ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado. Apesar da crítica, o parlamentar paulista disse que seu partido vai permanecer no governo Temer, no qual comanda a Secretaria de Desenvolvimento Agrário.

Em discurso durante o lançamento da candidatura de Jovair na tarde desta terça-feira, 10, Paulinho já tinha discursado nessa linha. "A Câmara tem de ter um pouco de independência. Não podemos ter aqui um candidato do Palácio do Planalto", afirmou Paulinho.

Na fala, o deputado disse que a Casa precisa de um presidente que olhe para o que "pensam todos deputados" e não apenas as lideranças dos partidos.

Apesar de ainda não ter lançado oficialmente sua candidatura, Rodrigo Maia articula apoio para ser reconduzido ao comando da Câmara. Oficialmente, o Planalto afirma que não se envolverá na disputa interna da Casa, mas, nos bastidores, tem preferência pela candidatura do deputado do DEM. Além disso, vários ministros do governo Temer estão ajudando o parlamentar fluminense a viabilizar sua candidatura.

Jovair Arantes faz parte do chamado Centrão - bloco informal de cerca de 200 deputados de 13 partidos da base aliada, entre eles PP, PR, PSD, PTB e Solidariedade. Algumas legendas do grupo, porém, devem apoiar a recondução de Maia em troca de cargos na Mesa Diretora, como o PP, PR, PRB e PSD, sigla que tem um candidato à presidência da Câmara - o deputado Rogério Rosso (DF).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.