1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Governo quer que Cepisa seja eficiente, diz Dilma

RICARDO DELLA COLETTA, ENVIADO ESPECIAL - Agência Estado

16 Maio 2014 | 20h 01

No discurso em que entregou chaves de um conjunto habitacional do Minha Casa, Minha Vida, a presidente Dilma Rousseff voltou a abordar o abastecimento de energia elétrica no Piauí. De acordo com ela, o governo federal trabalha "no caminho" para que a Companhia Energética do Piauí (Cepisa) seja uma empresa "eficiente, ágil, barata e que garanta a energia para o Piauí". Dilma disse que o apoio do governo federal na área foi um pedido do governador piauiense, Antonio José de Moraes Souza Filho, o Zé Filho (PMDB).

A presidente também prometeu "viabilizar" o porto de Luís Correia, cujas obras se iniciaram há décadas, mas que não foram concluídas até hoje. "Luís Correa está no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e quero garantir que nós iremos viabilizá-lo. Olhando a eficiência e o custo mais barato", disse a presidente.

A presidente usou sua fala em Parnaíba, no Piauí, para fazer outra promessa. Afirmou que até o final deste mês 44 profissionais do programa Mais Médicos chegarão ao Piauí, o que atenderia toda a demanda apresentada dos municípios. De acordo com Dilma, há hoje 273 médicos do programa no Estado. "Eu falo esses números porque eu considero esta informação de utilidade pública".

Em Parnaíba, a presidente Dilma encerra um dia com intensa agenda no Nordeste. No município piauiense, ela fez a entrega simbólica das chaves do Minha Casa, Minha Vida. As casas fazem parte do conjunto Rosápolis e vão beneficiar 3.672 pessoas. Mais cedo, a presidente participou de cerimônias de formatura do Pronatec em João Pessoa, na Paraíba, e em Teresina, no Piauí.