Assine o Estadão
assine

Política

Geraldo Alckmin

Governo demite chefe de gabinete da Secretaria de Esportes

Aildo Rodrigues (PRB) foi alvo de denúncia que o acusava de pedir contribuição partidária a correligionários com cargo em comissão

0

Ricardo Chapola,
O Estado de S. Paulo

01 Fevereiro 2016 | 19h06

Atualizado às 19h52

SÃO PAULO - O governador Geraldo Alckmin (PSDB) mandou demitir o chefe de gabinete da Secretaria de Esportes, Aildo Rodrigues Ferreira (PRB-SP),  após receber denúncias de que ele estaria pedindo contribuições partidárias a correligionários com cargo em comissão. A Secretaria de Esportes informou, no entanto, que foi Rodrigues quem pediu exoneração. 

Ferreira ocupava o cargo desde dezembro de 2014, quando o PRB assumiu o comando da pasta. O atual secretário é Jean Madeira, que é pastor da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD). A exoneração foi publicada na edição desse sábado, 30, do Diário Oficial. 

A decisão de pedir a demissão de Ferreira foi tomada após o governo ter recebido uma carta anônima na qual apontava que o chefe de gabinete pedia dinheiro para o partido a funcionários em cargos comissionados que também eram filiados ao PRB. As denúncias foram encaminhadas pelo Palácio dos Bandeirantes à Corregedoria-geral da Administração (CGA), que apurou o caso.

Em nota, a secretaria comunicou também que Ferreira pediu exoneração para poder se dedicar à coordenação da campanha de Celso Russomanno à Prefeitura de São Paulo.  

Procurado pelo Estado, Ferreira classificou as denúncias como "absurdas" e disse que estava cumprindo uma função que é inerente ao cargo de tesoureiro da legenda. "Isso é um absurdo. Não tem nada a ver. É inerente à minha função de tesoureiro. Não tem sentido", afirmou o chefe de gabinete. 

O presidente nacional do PRB, Marcos Pereira, também afirmou que Ferreira deixou o cargo para coordenar a campanha dos candidatos da sigla nas eleições do ano que vem "já que ele é presidente municipal do PRB".

Mais conteúdo sobre:

Comentários