Estadão
Estadão

Governo avisa ao TCU que acionará o Supremo contra análise de contas

Advogado-geral da União, Luís Inácio Adams enviou comunicado ao presidente do Tribunal

Fábio Fabrini e João Villaverde, O Estado de S. Paulo

06 Outubro 2015 | 19h09

Brasília - O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, informou ao Tribunal de Contas da União (TCU) que entrará no Supremo Tribunal Federal (STF), até a manhã desta quarta-feira, 7, com pedido para evitar a apreciação das contas do governo Dilma Rousseff em 2014. A informação foi confirmada ao Estado por ministros da corte.

A sessão está marcada para as 17h desta quarta-feira. O aviso foi levado pela AGU ao gabinete da Presidência do TCU e comunicado às autoridades. O pedido seria de caráter preventivo, com o objetivo de evitar uma decisão supostamente lesiva e irreparável ao governo.

A tendência é de que o TCU dê parecer pela rejeição das contas da presidente, o que põe precipitar um pedido de impeachment no Congresso. A reprovação do balanço em julgamento pelo Legislativo também pode tornar Dilma inelegível, o que a impede de se candidatar a qualquer cargo público, conforme a Lei da Ficha Limpa.

Mais conteúdo sobre:
TCU Dilma Rousseff STF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.