Governadores tucanos discutem governo Dilma e CPMF

Os oito governadores eleitos e reeleitos pelo PSDB participam hoje, em Maceió, de uma reunião para afinar o discurso do partido em relação ao governo da presidente eleita, Dilma Roussef, do PT. Segundo o anfitrião, Teotonio Vilela, uma das propostas que serão discutidas é a possibilidade do retorno da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). Ele disse ao partido que os governadores não deverão fazer oposição a Dilma, mas sim trabalhar em regime de colaboração com o governo federal.

RICARDO RODRIGUES, Agência Estado

15 Dezembro 2010 | 12h51

O governador reeleito de Goiás, Marconi Perillo, afirmou que "governo não é contra governo", dando uma pista de como deve ser o relacionamento dos tucanos com a gestão Dilma. Para Perillo, a CPMF não deve voltar, mas na opinião do governador de Alagoas o chamado imposto do cheque, se aprovado, será bem vindo, pois aumentaria os recursos repassados pela União para a saúde pública nos Estados.

Vilela disse também que vai propor que esse encontro se transforme em um fórum, com reuniões periódicas, entre os governadores do PSDB. "Estamos realizando esse primeiro encontro em Alagoas, mas pretendemos dar continuidade a outros encontros em outros Estados com outros governadores tucanos." Também participam da reunião Antonio Anastasia (Minas Gerais), Siqueira Campos (Tocantins), Geraldo Alckmin (São Paulo), Beto Richa (Paraná), Simão Jatene (Pará) e Anchieta Júnior (Roraima).

Mais conteúdo sobre:
transição oposição governadores PSDB CPMF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.