Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Política » Governador cassado é alvo de protesto no Amazonas

Política

Governador cassado é alvo de protesto no Amazonas

José Melo (PROS) foi condenado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) na semana passada acusado de compra de votos nas eleições de 2014

0

Marcos Moraes,
especial para O Estado de S. Paulo

01 Fevereiro 2016 | 20h18

MANAUS - Um manifestante atirou notas de dinheiro falsas sobre o governador do Amazonas, José Melo (PROS), durante Mensagem Governamental na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), na manhã desta segunda-feira, 1. Ao grito de "Pega teu dinheiro, comprador de voto", o estudante Hinaldo de Castro Conceição, que é militante do Movimento Levante Popular da Juventude e da Pastoral da Juventude, jogou réplicas de notas de R$ 100 com o rosto do governador.

Cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) na última segunda-feira, 25, acusado de compra de votos nas eleições de 2014, Melo foi recebido com apoio e protestos por manifestantes na entrada da Assembleia. A "chuva" de notas de R$ 100 falsas ocorreu enquanto o governador fazia a leitura da mensagem do governo com as metas para 2016. 

Logo após o episódio o governador se manifestou sobre a ação: "A vida toda eu ensinei aos meus alunos a democracia, a democracia responsável. A democracia aceita tudo, só não aceita desrespeito. Isso não é democracia, é uma coisa que, na língua portuguesa, não tem abrigo. Portanto, se essa manifestação fosse ordeira, de forma respeitosa... Agora, como ela não é... É algo que vem do movimento que está aí por trás, mas eu confio naquele lá de cima", declarou.

Após o episódio, o manifestante teve voz de prisão decretada e foi até uma delegacia, acompanhado de dois deputados de oposição ao governo Melo. Ele registrou um boletim de ocorrência afirmando que foi vítima de lesão corporal e injúria, após o protesto. O jovem também foi denunciado por representantes da Casa Militar da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), por injúria e dano ao patrimônio público.

Comentários