Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Política » Gilberto Carvalho diz que PT não teme adversário

Política

Gilberto Carvalho diz que PT não teme adversário

Pesquisa Ibope apontou que Marina Silva venceria as eleições em um eventual segundo turno contra Dilma Rousseff

0

RAFAEL MORAES MOURA,
Estadão Conteúdo

27 Agosto 2014 | 12h44

Um dia após pesquisa Ibope/Estadão/Rede Globo apontar que a candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, venceria as eleições em um eventual segundo turno contra Dilma Rousseff (PT), o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, disse nesta quarta-feira, 27, que o PT não tem que "escolher" nem "temer nenhum adversário" na corrida ao Palácio do Planalto.

"Eu não vejo nenhum problema (de a disputa ser com Marina). Na verdade nós não temos que escolher adversário, nem temer nenhum adversário", comentou Carvalho a jornalistas, após participar da posse do Conselho Nacional de Juventude (Conjuve), em Brasília.

Os resultados da pesquisa Ibope causaram preocupação tanto à campanha de Dilma quanto à do candidato tucano Aécio Neves.

Auxiliares da presidente atribuem o crescimento de Marina à comoção provocada pela morte trágica do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, em acidente aéreo no dia 13 de agosto.

Segundo a pesquisa Ibope, divulgada nesta terça-feira, 26, Dilma aparece com 34% das intenções de voto no primeiro turno, seguida por Marina, com 29%, e Aécio, com 19%. Num eventual segundo turno entre as candidatas do PT e do PSB, Marina derrotaria Dilma: 45% a 36%. A margem de erro máxima do levantamento é de 2 pontos porcentuais, para mais ou para menos.

Com o crescimento das intenções de voto de Marina, mostrando um distanciamento cada vez maior da ex-ministra do Meio Ambiente e o senador tucano, Dilma está sendo obrigada a reformular sua estratégia, passando a mirar mais a ambientalista e a questionar a experiência administrativa da candidata do PSB. "Acho que, para um presidente da República, é intrínseco se preocupar com a gestão, porque, se não se preocupar com a gestão, esse presidente da República está querendo ser ou rei ou rainha da Inglaterra", disparou a petista na última segunda-feira, 25, em coletiva de imprensa concedida no Palácio da Alvorada.

Mais conteúdo sobre: