1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Eleições 2014

Garotinho e Lindbergh registram candidaturas no Rio

ANTONIO PITA - Agência Estado

05 Julho 2014 | 20h 49

Dois dos principais candidatos ao governo do Rio, Anthony Garotinho (PR) e Lindbergh Farias (PT), confirmaram nesta tarde o registro das candidaturas ao Palácio Guanabara. Candidato ao senado na chapa petista, o ex-jogador Romário também confirmou seu registro junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE). De acordo com o registro das candidaturas, o patrimônio do candidato Garotinho subiu 329% desde a sua última eleição, em 2010.

Em 2010, quando se elegeu deputado federal, o candidato do PR informou possuir apenas R$ 80 mil em bens. Desta vez, os registros informam patrimônio de R$ 303 mil, incluindo um terreno, aplicação bancária e previdência privada. Somente uma empresa de publicações religiosas do candidato, a Palavra de Paz, teve o capital ampliado em 362% desde as últimas eleições, passando de R$ 32 mil para R$ 116 mil. No registro, Garotinho declarou que houve "alteração de sócios" na empresa.

Os dados foram publicados pelo Tribunal Superior Eleitoral no final da tarde deste sábado, a partir das informações apresentadas pelos próprios candidatos. A candidatura petista informou que o senador Lindbergh Farias perdeu patrimônio desde a sua última eleição, em 2010. À época, o candidato declarou possuir R$ 194 mil em terrenos em João Pessoa (PB) e aplicações bancárias. Neste ano, com os mesmos bens declarados, o petista registrou patrimônio de R$ 189 mil, uma variação negativa de 2,58%.

Os candidatos também registraram as estimativas de limite de gastos para as campanhas. Garotinho e Lindbergh estimaram os gastos em, respectivamente, R$ 25 milhões e R$ 60 milhões. Há quatro anos, na prestação de contas do TSE, os candidatos informaram gastos de R$ 879 mil e R$ 5,6 milhões, respectivamente.

Já o ex-jogador Romário, que disputa uma vaga para o senado pelo Rio, declarou que irá gastar na campanha até R$ 20 milhões. Na sua primeira eleição como deputado federal, o candidato do PSB registrou custos de R$ 86 mil durante a corrida eleitoral.

O patrimônio do ex-jogador teve alta de 48% nos últimos quatro anos, período em que ele adquiriu participações em empresas, transações comerciais e um imóvel. Pelo registro, o candidato possui R$ 1,3 milhão em bens declarados, ante um patrimônio de R$ 883 mil, em 2010.

De acordo com o Tribunal, também registraram as candidaturas os partidos PSTU, com a professora Dayse Oliveira Gomes, e PCB, que terá como candidato o bancário Ney de Souza Nunes. Para o senado também já foram registradas as candidaturas de Eduardo Gonçalves Serra (PCB), Heitor Filho (PSTU) e ainda Liliam Sá (PROS).

Eleições 2014