Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo

França: Tropa de Choque tem que estar preparada, mas não quer 'caldeirão' de violência

Novo governador de São Paulo tomou posse em cerimônia nesta sexta-feira

Pedro Venceslau, O Estado de S. Paulo

06 Abril 2018 | 19h15

Após tomar posse numa concorrida cerimônia de posse no Palácio dos Bandeirantes, o novo governador de São Paulo, Márcio França (PSB), não descartou nesta sexta-feira, 6, uma ação da Polícia Militar (PM) no entorno do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP), onde uma multidão faz vigília contra a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está no local.

"Decisão judicial tem de ser cumprida. Vamos levar tudo até o limite, mas tem uma hora que tem ter o bom senso do cumprimento", disse França. "Vamos ver se o mundo da política resolve isso", afirmou. Perguntado se o secretário de Segurança Pública do Estado, Mágino Alves, recebeu orientação para determinar uma ação da PM, o novo governador de São Paulo, que é pré-candidato à reeleição, afirmou que não sabia.

+ Prazo de Lula acabou, e agora?

França ressaltou, porém, que a Tropa de Choque "tem de estar preparada" por causa dos tumultos que podem acontecer, mas não se deseja "caldeirão de violência". "A PM está sempre à disposição do Judiciário para o cumprimento da lei."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.