Fidel Castro agradece MST na ´difícil luta contra o império´

Em nota, líder cubano diz que movimento é um dos ´mais destacados e combativos´

Agencia Estado

15 Junho 2007 | 02h40

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) divulgou nesta quarta-feira, 13, uma mensagem do líder cubano, Fidel Castro, que agradece à organização camponesa por sua "solidariedade na difícil luta contra o império". Em sua mensagem, divulgada durante a terceira jornada do 5º Congresso Nacional do MST, realizado em Brasília, Fidel diz que a organização "é um dos mais destacados e combativos movimentos sociais que lutam por um mundo melhor", e também "um dos mais organizados e profundos em sua concepção". A nota, dirigida aos "companheiros e companheiras do MST", cita e agradece "a solidariedade e o encorajamento" do movimento "em nossa longa e dura luta contra o império mais poderoso que jamais existiu, para construir uma sociedade de justiça e eqüidade social". Fidel assinala que a Via Campesina, uma organização internacional à qual pertence o MST, tem o propósito de criar uma "escola latino-americana de agroecologia para formar 250 jovens camponeses", à qual expressa a solidariedade e o apoio cubano. O octogenário líder expressa sua "alegria" pelo fato de que "já há 20 jovens médicos brasileiros surgidos do MST e formados na Escola Latino-Americana de Medicina" de Havana, na qual outros 80 "estão estudando" e outros 40 ingressarão no próximo ano. Fidel também destacou a cooperação de Cuba em programas de alfabetização adotados pelo MST em seus assentamentos e afirmou que "a solidariedade cubana com projetos sociais de alto conteúdo humano como esses não faltará". Em 27 de julho, Fidel foi submetido a uma cirurgia e, desde então, está afastado do cargo. Passou o poder provisoriamente para seu irmão Raúl no dia 31. A doença do líder cubano foi cercada de muito mistério. No último dia, fez uma segunda aparição na TV e concedeu a primeira entrevista em 10 meses, confirmando sua melhora. Leia íntegra da mensagem de Fidel Castro: Companheiros e companheiras do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, Com sinceros sentimentos de solidariedade, lhes envio uma fraternal saudação, na ocasião em que ocorre o seu 5º Congresso. É uma satisfação enviar esta mensagem a vocês, que são a genuína expressão da justa luta por um mundo melhor, sem exclusão nem exploração. O Movimento Sem Terra é um dos mais destacados e combativos movimentos sociais que lutam por este mundo melhor. É também um dos mais organizados em suas ações e profundos em suas concepções, como partes integrantes de um estilo de trabalho, no qual se destaca a discussão coletiva e a austeridade como características relevantes. Do Movimento Sem Terra, temos recebido a solidariedade e o alento, em nossa longa e dura luta frente ao império mais poderoso que jamais existiu e para construir uma sociedade de justiça e eqüidade social. Observo com interesse o projeto de estabelecer, em conjunto com a Via Campesina, uma escola latino-americana de agroecologia para formar 250 jovens camponeses, a cada semestre, como agrônomos ecologistas. É um excelente projeto, do qual se beneficiará a agricultura latino-americana e caribenha. Para mim, também é motivo de alegria saber que vocês já contam com 20 jovens médicos brasileiros surgidos das filas do Movimento Sem Terra e egressos da Escola Latino-Americana de Medicina, que outros 80 estão estudando ali e mais 40 iniciarão seus estudos este ano, enquanto avança entre vocês o programa de alfabetização de adultos no campo, mediante o método desenvolvido em Cuba e prazeirosamente cedido ao Movimento Sem Terra, "Yo sí puedo", em português, "Sim,eu posso". A solidariedade de Cuba com os projetos sociais de alto conteúdo humano como esses não faltará. Desejo-lhes êxitos em seu 5º Congresso. Fidel Castro Ruz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.