André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Falta de quórum na Câmara impede leitura do parecer da CCJ

Para sessão de leitura do novo relatório era necessário que 51 deputados estivessem presentes, mas só 24 compareceram

Renan Truffi, O Estado de S.Paulo

14 Julho 2017 | 11h06

BRASÍLIA - A base aliada do governo não conseguiu manter 51 deputados em Brasília nesta sexta-feira, 14, para fazer a leitura do parecer aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que recomenda a rejeição da denúncia contra o presidente Michel Temer.

Como apenas 24 parlamentares registraram presença na Casa, a sessão não pode ser aberta e essa leitura foi adiada para segunda-feira, 17, último dia antes do recesso parlamentar.

A leitura é uma das etapas necessárias antes da votação no plenário, marcada para 2 de agosto. Somente depois de ser lido, o parecer poderá ser publicado no Diário Oficial da Câmara e o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), será notificado para que possa incluir a denúncia na pauta de votação.

"Fazendo essa leitura é o prazo que se tem para intimar, inclusive, o presidente Michel Temer para esse processo estar maduro para ir a Plenário. Então esse rito precisa ser cumprido até para um eventual questionamento", disse o deputado JHC (PSB-AL), que é terceiro-secretário da Câmara.

Mais conteúdo sobre:
Michel Temer Rodrigo Maia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.