1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Fala de Obama 'é primeiro passo', diz governo brasileiro sobre espionagem

Planalto afirma que irá acompanhar com 'extrema atenção' os desdobramentos práticos do discurso norte-americano

BRASÍLIA - Dois dias após o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciar mudanças nos serviços de inteligência americanos, inclusive com a promessa de que não vai mais monitorar comunicações de chefes de Estado e governos aliados, o Palácio do Planalto finalmente se pronunciou oficialmente sobre o tema.

Em declaração publicada no Blog do Planalto, o porta-voz da Presidência da República, Thomas Traumann, afirma que o discurso de Obama "é um primeiro passo" e que o governo brasileiro "irá acompanhar com extrema atenção os desdobramentos práticos do discurso". Segundo Traumann, o governo brasileiro analisou "detidamente" o anúncio de Obama.

O discurso de Obama serviu como resposta às revelações do ex-técnico da Agência de Segurança Nacional (NSA) Edward Snowden de que os Estados Unidos monitoraram uma série de dirigentes estrangeiros, entre eles a presidente Dilma Rousseff e a chanceler da Alemanha, Angela Merkel. Após as revelações de Snowden, Dilma cancelou a visita de Estado que faria a Washington em outubro do ano passado.