1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Ex-vice-prefeito de Itu vai a júri por morte de advogado

JOSÉ MARIA TOMAZELA - Agência Estado

27 Fevereiro 2014 | 14h 17

O ex-vice-prefeito de Itu, Élio Aparecido de Oliveira Júnior, vai a júri popular pela morte do advogado da prefeitura, Humberto da Silva Monteiro, assassinado em 2006. Em decisão divulgada na quarta-feira, 26, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve sentença anterior que determinava o julgamento de Oliveira Júnior por homicídio e tentativa de homicídio. Ele é acusado também de ter tentado matar o radialista Josué Soares Dantas, que dirigia o veículo em que estava o advogado - o radialista seria o principal alvo dos executores.

Na época, Oliveira Júnior, filiado ao PL, havia se desentendido com o prefeito da cidade Herculano Passos Junior, então no PV. De acordo com as investigações, o radialista criticava o vice-prefeito, que também era presidente do Ituano Futebol Clube, em programas de rádio. Ele teria contratado quatro homens para matá-lo - três dos acusados já foram julgados e condenados a penas que variam de 10 a 16 anos de prisão.

O crime aconteceu no centro da cidade, onde o veículo em que estavam as vítimas foi abordado por dois homens numa moto. Um dos disparos atingiu Monteiro na nuca. A defesa de Oliveira Júnior alegou inocência e atacou a fragilidade das provas. O STJ, no entanto, confirmou a decisão do Tribunal de Justiça pelo julgamento do acusado por júri popular. A data do julgamento ainda não foi marcada. Oliveira Júnior não foi localizado ontem. Seu advogado informou já ter se manifestado no processo.