Ex-líder do PT considera 'razoável' equalização salarial dos três Poderes

Ricardo Berzoini responsabilizou o Poder Judiciário pela aprovação do reajuste de 61,83% no salário de deputados e senadores

Gustavo Uribe, da Agência Estado,

17 Dezembro 2010 | 10h51

SÃO PAULO - O ex-presidente nacional do PT e deputado federal reeleito Ricardo Berzoini disse nesta sexta-feira, 17, "razoável" que parlamentares, ministros do Judiciário e o presidente da República recebam a mesma remuneração. Berzoini responsabilizou o Poder Judiciário pela aprovação do reajuste de 61,83% no salário de deputados e senadores, na quarta-feira (15), pelo Congresso Nacional.

 

"O debate tem de ser feito com mais profundidade. Na verdade, a Constituição define uma equalização dos três Poderes. Eu acho que é razoável que todos os Poderes tenham a mesma remuneração. Quem puxou essa realidade para cima foi o Judiciário", afirmou. Ao chegar para cerimônia de diplomação dos eleitos, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), ele ressaltou que o PT tem como missão nessa nova legislatura tornar ágil o desenvolvimento do País e destacou dado divulgado hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com o IBGE, o índice nas seis principais regiões metropolitanas do País ficou em 5,7% em novembro, ante 6,1% em outubro, em novo nível recorde de baixa na série histórica. "Eu acho que nós temos um desafio grande. O Brasil está num momento muito positivo", afirmou.

 

Presente também na solenidade, a deputada estadual eleita e cantora Leci Brandão (PC do B) disse que tem como missão na Alesp representar as classes C e D, permitindo uma maior inclusão social dos menos favorecidos, de acordo com ela. "Eu estou pedindo a Deus que ilumine a minha mente para que eu atenda a todas as reivindicações populares, porque eu sou uma cantora popular", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.