1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Estou à disposição do Padilha para tudo, diz Haddad sobre disputa paulista

O Estado de S. Paulo

21 Janeiro 2014 | 11h 22

Motivo de preocupação dentro do partido em razão da baixa popularidade, petista afirma que sua gestão tem 'muito a mostrar' nas eleições pelo governo do Estado

Ainda marcado por uma gestão com baixo índice de popularidade, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), afirma estar à disposição de seu partido para atuar na campanha do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, pela disputa do governo de São Paulo. A despeito do receio de integrantes da legenda sobre a influência de sua imagem nas eleições, Haddad disse, em entrevista à TV Estadão nesta terça-feira, 21, que suas ações podem, sim, ter efeito positivo nos palanques paulistanos.

"Na medida das minhas possibilidades [legais], estou à disposição do Padilha para tudo. Vou aonde o partido quiser", afirmou. Em sua avaliação, os programas de saúde vão contar a favor de Padilha e suas ações na Prefeitura podem contribuir para a campanha. "Temos muita coisa para mostrar. O que fizemos no transporte público, pode ser feito no Estado inteiro. Se souber ser bem explorada, [minha gestão] ajuda."

Até dezembro do ano passado, a popularidade do petista continuava em 18%, segundo pesquisa do Instituto Datafolha. O índice é igual ao registrado no período das manifestações de junho.

Nos bastidores petistas, há preocupação quanto ao impacto eleitoral de certas medidas adotadas pelo prefeito em São Paulo, como o aumento do IPTU, barrado por decisões judiciais. Houve ainda o desgaste com o ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab (PSD), possível aliado do PT na eleição para a Presidência, em razão das denúncias da "máfia dos fiscais" envolvendo a gestão anterior. O próprio ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, responsável por consolidar o nome de Haddad na disputa em 2012, demonstrou descontentamento com decisões consideradas por ele técnicas demais.

Questionado se tem recebido cobranças por parte do partido, Haddad disse não ter a "menor informação" sobre elas. "Eu tenho dificuldade em comentar fofoca de jornal. Essas frases em off, que não tem autor... Eu gosto de fazer política com homens e mulheres que vêm a público. Aí é política com 'p' maiúsculo", rebateu, durante entrevista à Rádio Estadão, também nesta manhã.

Haddad destacou a boa relação com os vereadores e repetiu que, ao reajustar o IPTU, apenas respeitou a atualização da planta municipal. "Qual foi o projeto que deixei de aprovar na Câmara? Aprovamos mais de 40", diz.