Dida Sampaio|Estadão
Dida Sampaio|Estadão

‘Estado’ é o jornal mais premiado do País em 2017

De acordo com o ‘Ranking Jornalistas & Cia dos + Premiados da Imprensa Brasileira”, o ‘Estado’ ficou em segundo lugar geral entre os veículos mais premiados do ano passado, atrás apenas da TV Globo

O Estado de S.Paulo

11 Janeiro 2018 | 11h40

O Estado foi o jornal mais premiado de 2017 de acordo com o “Ranking Jornalistas & Cia dos + Premiados da Imprensa Brasileira”. Entre todos os  meios de divulgação de informações – incluindo TV, rádio, internet e revistas – o Estado ficou em segundo lugar geral atrás da TV Globo, que pelo quarto ano consecutivo liderou o levantamento.

Na segunda colocação, com 335 pontos, o Estado subiu uma posição no ranking geral em relação ao ano passado quando dividiu a terceira colocação com a Agência Pública. De acordo com o Jornalistas & Cia, o Estado ganhou prêmios relevantes ao longo do ano passado, dentre elas o internacional SIP, em Jornalismo de Dados, e o Grande Prêmio Petrobrás, que influenciaram no resultado. No total, nove premiações recebidas pelo Estado foram contabilizadas pelo prêmio.

O primeiro grande prêmio do ano que o Estado recebeu foi o Prêmio Excelência Jornalística 2017, da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), na categoria Jornalismo de Dados. A reportagem especial multimídia "Clima em transformação", do Estado, foi a ganhadora.  Por meio de gráficos e vídeos, o material mostra os desafios para conter o aquecimento global. O especial permite comparar quanto cada país contribui para a concentração de gases de efeito estufa na atmosfera, quanto se comprometeram a reduzir até 2030 e qual seria o valor ideal global para controlar o aumento da temperatura no planeta.

Em outubro, o Estado foi o vencedor nas duas principais categorias do IV Prêmio Petrobrás de Jornalismo. O grande prêmio foi concedido à reportagem "Terra Bruta - Pistolagem, devastação e morte no coração do Brasil", de autoria dos repórteres André Borges e Leonencio Nossa e dos repórteres fotográficos Dida Sampaio e Hélvio Romero, com edição de Luciana Garbin. Já o repórter Herton Escobar foi o premiado na categoria especial "Inovação", com a matéria "Fauna Invisível da Mata Atlântica".

Em dezembro, a reportagem especial "Cerco aos Isolados", publicada pelo Estado em 29 de abril, conquistou o Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo 2017, com o 1º lugar na categoria de reportagem online. A distinção é concedida desde 1984 pelo Movimento de Justiça e Direitos Humanos, pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional Rio Grande do Sul, e pela Associação de Fotógrafos e Cinegrafistas do Brasil (Arfoc).

O terceiro lugar do ranking foi ocupado por outro veículo do Grupo Globo, o jornal carioca O Globo. Seguindo pela rádio BandNews FM, Folha de S. Paulo, Zero Hora e Rádio Gaúcha.

Para chegar aos resultados dos +Premiados Veículo de Comunicação de 2017, foram analisados 154 prêmios concedidos no ano passado. De acordo com os organizadores do prêmio, foram excluídos os resultados das premiações internas de veículos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.