1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Em vídeo, Rui Falcão pede resistência e fala em nova mobilização no dia 31

- Atualizado: 19 Março 2016 | 16h 24

Presidente nacional do PT postou no Twitter vídeo em que afirma não haver 'estabilidade no País'

São Paulo - O presidente nacional do PT, Rui Falcão, conclamou os militantes do partido e defensores do governo Dilma Rousseff a continuarem vigilantes, mobilizados e dialogando com a população para que não prospere o processo de impeachment da presidente da República. O pedido foi feito em vídeo que postou há pouco na rede social Tweeter

Presidente nacional do PT fala em novo ato para 31 de março
Presidente nacional do PT fala em novo ato para 31 de março

Falcão destacou que mais de um milhão de pessoas saíram às ruas ontem em diversas cidades pelo País, o que foi um "esforço de mobilização, compromisso com a democracia, com o nosso governo, nosso projeto e defesa do presidente Lula." Segundo ele, não foram somente petistas que foram às manifestações.

"Todos aqueles que têm compromissos com a democracia, contra o golpe, também deram uma demonstração de solidariedade, de resistência e de luta."

De acordo com o presidente do PT, não há estabilidade no País "com a tentativa de deposição do nosso governo." E acrescentou: "A estabilidade se dá com o fim do golpe, com o fim do impeachment e com as mudanças da política econômica que temos apontado."

Falcão pediu para que os militantes fiquem atentos aos comunicados do partido, sobretudo na página do PT no Facebook, o que é importante inclusive para evitar a propagação de boatos. Segundo ele, no próximo dia 31 há uma mobilização programada e a Frente Brasil Popular discute a manutenção dessa data e a realização de novos eventos.

Em sua despedida, Falcão foi enfático: "Um grande abraço. Vamos à luta e à resistência." 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em PolíticaX