1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Em nota, Dilma lamenta morte de Sérgio Guerra

Atualizado às 12h30 - Rafael Moraes Moura e José Roberto Castro

06 Março 2014 | 11h 37

Ex-presidente do PSDB e deputado federal morreu nesta quinta-feira; petistas destacam caráter articulador do tucano

São Paulo - A presidente Dilma Rousseff lamentou a morte do deputado federal e ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra (PE), ocorrida na manhã desta quinta-feira, 6. "Foi com pesar que tomei conhecimento da morte do deputado federal Sérgio Guerra. Aos amigos e familiares, solidarizo-me neste momento de dor", diz a nota da presidente.

Guerra tinha 66 anos e estava internado havia 15 dias no Hospital Sírio Libanês, onde tratava de um câncer de pulmão. De acordo com a assessoria de imprensa da legenda, o corpo de Guerra será velado em Recife. A data e o horário ainda não foram informados.

Lideranças do PT relembraram a trajetória política do ex-presidente nacional do PSDB Sérgio Guerra, morto na manhã desta quinta-feira, 6, em São Paulo. O possível candidato do PT ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha, destacou a convivência respeitosa com o tucano enquanto foi ministro das Relações Institucionais no governo Lula. "Força à família de Sérgio Guerra. Quando era ministro de Relações Institucionais de Lula, apesar das divergências, sempre foi interlocutor respeitoso e extrovertido", escreveu em seu perfil Twitter.

Adversário de Sérgio Guerra em Pernambuco, o senador Humberto Costa o classificou como "um grande articulador da oposição" no Congresso Nacional. "Sempre mantive com Sérgio Guerra uma relação de cordialidade e respeito", afirmou o senador por Pernambuco.

Ex-presidente do PT enquanto Guerra presidia o PSDB, José Eduardo Dutra lembrou dos embates duros durante a campanha eleitoral de 2010. "Lamento morte do @Sergio_Guerra. Em 2010 debati várias vezes com ele na TV, sempre de forma dura, mas respeitosa. Condolências à família", escreveu Dutra.

Os deputados Edinho Araújo (SP) e Geddel Vieira Lima (BA), ambos do PMDB, lembraram a trajetória do político pernambucano. "Tristeza profunda com a morte do deputado Sérgio Guerra. Foi meu colega e amigo. Talentoso, hábil articulador e amigo correto. Fizemos muitas coisas juntos", lembrou Geddel.