1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Eleições 2014

Em evento no Rio, Aécio defende avanço das UPPs

LUCIANA NUNES LEAL - Agência Estado

22 Maio 2014 | 21h 30

O pré-candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, prometeu nesta quinta-feira, 22, durante evento na zona norte do Rio, que se for eleito o governo federal atuará diretamente com o governo do Estado do Rio na implementação da segunda etapa das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), levando às comunidades serviços sociais e melhorias da infraestrutura.

O modelo das UPPs está em xeque desde que grupos criminosos passaram a atacar as sedes das unidades policiais instaladas em algumas favelas. "As UPPs são um grande ganho e terão do nosso governo apoio e solidariedade para a segunda etapa. Queremos ser parceiros de qualquer que seja o governador do Rio neste projeto. Eu gostaria de vê-lo implementado em outros lugares também", disse o senador, em entrevista concedida durante festa de aniversário da vereadora carioca Rosa Fernandes e de seu filho, o deputado Pedro Fernandes, ambos do Solidariedade, partido que já definiu apoio ao tucano.

Aécio ainda não decidiu sua aliança eleitoral no Estado do Rio. Ele tem o apoio de uma dissidência do PMDB, mas também tem conversado com o DEM, do pré-candidato e ex-prefeito do Rio Cesar Maia.

O senador disse que no início de junho todos os partidos que o apoiam no Rio de Janeiro, independentemente das alianças para governador, se unirão em um grande ato público em defesa de sua eleição. "Costumo dizer que política é a arte de administrar o tempo. Não temos pressa", afirmou Aécio, ao ser questionado sobre quem ele apoiará na disputa pelo governo do Rio.

Em um rápido discurso para correligionários e eleitores de Rosa e Pedro Fernandes em uma casa de shows no subúrbio da Vila da Penha, na zona norte, Aécio disse que com os aliados pretende "construir um novo tempo de decência e eficiência".

Aécio comentou mais uma vez a pesquisa de intenções de voto divulgada hoje, que apontou o crescimento de todos os candidatos à Presidência, especialmente os de oposição à presidente Dilma Rousseff (PT). "Há um sentimento de mudança, que começa a chegar em todas as classes sociais. Não é apenas a parcela de cima da pirâmide, como se diz, mas todos os segmentos. Vamos continuar trabalhando, e as mudanças profundas vão aparecer no momento do debate. Vamos levar nossa mensagem a todas as regiões do País", afirmou.

O senador passou a tarde de hoje com a mulher, Letícia Weber, grávida de gêmeos, que está internada em um hospital da zona sul do Rio desde ontem, quando não se sentiu bem. "Estou com um problema familiar, mas Deus é grande e tudo vai caminhar bem", disse Aécio em seu discurso. Letícia terá que ficar em repouso e deve continuar internada pelos próximos dias.

Eleições 2014