1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Em discurso no Senado, Gleisi volta a criticar Campos

DÉBORA ÁLVARES - Agência Estado

05 Fevereiro 2014 | 17h 33

Em seu primeiro discurso no plenário do Senado após deixar a chefia da Casa Civil da Presidência da República, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) se dirigiu ao governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), e criticou os ataques que ele tem disparado contra o governo. "É lamentável quando essa candidatura é lançada e carece de propósito, de conteúdo e de uma causa e baseia-se praticamente em situações e manifestações de hipocrisia, de oportunismo e de ingratidão", destacou a ex-ministra.

Após agradecer a acolhida dos colegas em seu retorno ao Legislativo, Gleisi voltou a classificar como oportunismo a afirmação de Campos de que o País está "fora do trilho". "Grande parte do sucesso do governador de Pernambuco baseia-se nos aportes e no apoio financeiro que a União deu àquele Estado, por isso é injustificável que o Estado de Pernambuco, sendo dos que mais receberam recursos da União, esteja hoje na frente entre os déficits estruturantes, o déficit primário, entre todos os Estados brasileiros", acrescentou.

Sobre as alfinetadas do governador acerca da construção de alianças implementada por Dilma e pelo PT para a campanha à reeleição, Gleisi rebateu: "Até porque o próprio governador faz uso dessas articulações políticas para tentar viabilizar sua candidatura". A senadora citou que em seu Estado, Paraná, o PSB tem alianças com o PSDB e com o DEM; no Espírito Santo, acrescentou Gleisi, é coligado ao PT. "Qual a nova política que se está praticando?", questionou.

A ex-ministra atribuiu, ainda, o sucesso político de Campos ao apoio e prestígio de Lula e Dilma. "Não foram poucas as vezes que o presidente Lula o chamou de filho, e não foram poucas as vezes, muitas, em que o presidente Lula o apoiou em diversas caminhadas, inclusive tendo ele como partícipe de nosso governo", concluiu.

Quase imediatamente após a manifestação de Gleisi, a equipe do governador de Pernambuco entrou em campo para defendê-lo. O senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), principal nome de Campos no Congresso, disse que o País está vivendo, com Dilma, uma gestão pior do que vivenciou à época do ex-presidente Lula. "Não podemos concordar com um governo que exibe números vergonhosos", afirmou o senador em plenário.

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo