1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Em congresso de jornais, publicitário destaca peso da informação e da inovação

Gabriel Manzano - O Estado de S. Paulo

18 Agosto 2014 | 14h 22

Na abertura do 10ª Congresso Brasileiro de Jornais, Jean-Marie Dru traz exemplos de boas estratégias de comunicação e do impacto na tecnologia em empresas

São Paulo - Uma palestra em que o publicitário francês Jean-Marie Dru, presidente mundial da rede de agencias TBWA, expôs estratégias de inovação em empresas, marcou o início do 10º Congresso Brasileiro de Jornais, na manhã desta segunda-feira, 18. A abertura oficial do congresso contou com breve discurso do presidente da Associação Nacional de Jornais (ANJ), Carlos Lindenberg Neto. O evento prossegue até esta terça.

Jean-Marie Dru é autor de cinco livros e conhecido por ter introduzido a chamada "metodologia da disrupção", termo usado por ele para definir um conjunto de técnicas usadas para implantar a inovação em empresas. Em sua fala, ele apresentou uma sequência de anúncios que considera significativos do que tem feito nos últimos dez ou 15 anos. Na lista estão técnicas como o "touchcast", aplicativo que prevê o uso ampliado de vídeos para levar mensagens ao público. "A revolução do celular é muito vasta, e com ela tudo pode virar vídeo", disse Dru, exibindo casos em que vídeos são criados pelo próprio usuário apenas a partir apenas de textos de jornal.

Diante de um auditório lotado, Jean-Marie Dru falou sobre a inovação organizacional e acrescentou a necessidade da "revival innovation", que consiste em analisar o passado e os fracassos para tirar lições e, com isso, atualizar ações que deram certo e propor avanços.

Ante uma pergunta sobre se os jornais deveriam virar empresas de tecnologia, o publicitário discordou: "Não concordo, de jeito nenhum." E lembrou que o New York Times utiliza atualmente mais de 5 mil tecnologias, e seu negócio continua sendo conteúdo editorial. "Há tecnologias a não mais acabar, e o jornalismo continua", resumiu.

Dru mencionou ainda exemplos de grandes multinacionais como Adidas, Nissan e Google, para a qual a TBWA trabalhou, chamando a atenção com uma iniciativa em que diante da vitrine o cidadão liga o celular, conecta com o produto que está vendo e faz a compra no ato.

Para concluir, contou um caso de sucesso com um jornal de oposição do Zimbabwe, que estava morrendo diante dos abusos do governo do ditador Robert Mugabe. O país vivia uma inflação de mais de um milhão por cento ao ano. O anúncio idealizado por ele para salvar o jornal foi um outdoor feito com as próprias notas de dinheiro e a frase: "Graças a Mugabe, este dinheiro virou papel de parede". "O governo teve de mudar sua moeda, e o jornal obteve repercussão e foi salvo", disse ele.

Programação desta segunda-feira, 18:

14h45

Teatro WTC - Comitê Editorial: "Publicidade nativa e conteúdo patrocinado".

Ballroom 1 e 2 - Comitê de Operações: "A importância das certificações de qualidade gráfica e logística para jornais".

Ballroom 3 e 4 - Comitê de Mercado Leitor: "Perspectivas de geração de receita com clientes do Mercado Leitor".

16h30

Teatro WTC - Comitê de RH e Relações Trabalhistas: "O papel da gestão de pessoas na competitividade das empresas de mídia".

17h45

Painéis simultâneos:

Teatro WT - Comitê Mercado Anunciante: "Repensando a relação com as agências e os anunciantes".

Ballroom 1 e 2: Comitê Mercado Leitor: "Inovações no relacionamento com leitor e venda de produtos digitais".

Ballroom 3 e 4 - Comitê Editorial: "Novos modelos de organização de Redação".

19h

Reunião da diretoria da ANJ para eleger o novo presidente para o biênio 2014-16.

  • Tags: