1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Eleições 2014

Eleição 'não vai nos separar', diz Pezão sobre Dilma

NIVALDO SOUZA E ANA FERNANDES - Agência Estado

08 Abril 2014 | 20h 00

O recém empossado governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), disse que a reunião que teve com a presidente Dilma Rousseff, nesta terça-feira, 8, foi apenas uma "reunião de trabalho". Durante coletiva de imprensa em Brasília, questionado sobre o possível apoio da presidente à sua provável candidatura ao governo do Estado, ele disse que Dilma "é uma pessoa muito querida", mas "nunca demonstrou que vai me apoiar."

Questionado pelo Broadcast Político se a rápida resposta do governo federal às questões de segurança no Rio de Janeiro não seria uma sinalização do possível apoio de Dilma, o peemedebista disse: "Dilma sempre foi muito rápida e muito diligente com o Rio de Janeiro. Temos sete anos e três meses de convivência, não vai ser uma eleição que vai separar a gente". A fala de Pezão sinaliza que a presidente e o PT devem se dedicar à candidatura do senador petista Lindberg Farias ao governo fluminense. A disputa no Estado é foco de tensão entre o PT e o principal partido da base aliada do governo, o PMDB.

''Vitrine de trabalho''.

O governador do Rio mencionou uma série de obras, com orçamento total da ordem de R$ 10 milhões, que devem ser entregues e que são feitas em parceria com o governo federal. Entre as obras estão condomínios do programa de moradia popular Minha Casa, Minha Vida, o corredor de ônibus Transcarioca e o Arco Metropolitano, que interligará rodovias que cortam o território fluminense. Questionado se as obras são uma grande vitrine eleitoral, Pezão disse que são "vitrine de trabalho".

O governador disse ainda que levou à presidente uma proposta para que a Caixa Econômica Federal financie obras para um novo sistema de abastecimento de água para a Baixada Fluminense. Segundo Pezão, a presidente sinalizou positivamente a essa possibilidade. Durante a coletiva de imprensa, Pezão lembrou que haverá a inauguração da fábrica da montadora Nissan em Resende (RJ) na próxima terça-feira e disse que Dilma comparecerá à cerimônia.

Eleições 2014