Divulgação
Divulgação

Eduardo Paes confirma ida para o DEM

Ex-prefeito do Rio, que atualmente está inelegível, também negociava com dirigentes do PP

Constança Rezende, O Estado de S.Paulo

06 Abril 2018 | 13h31

RIO DE JANEIRO - Ex-prefeito do Rio, Eduardo Paes, confirmou ao Estado, na manhã desta sexta-feira, 6, sua filiação ao DEM. Na quinta-feira, 5, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), havia dito que esperava uma decisão de Paes até o dia de hoje.

+ Prisão de Lula: tudo o que você precisa saber

O ex-prefeito também flertava com o PP. Conversava com os presidentes nacional e estadual do partido, respectivamente Ciro Nogueira e Francisco Dornelles, vice-governador do Rio. Na quinta-feira, Maia se encontrou com Dornelles.  No fim do encontro, o presidente da Câmara afirmou que, se Paes se candidatasse ao governo do Rio pelo PP o DEM o apoiaria e vice-versa. 

++ Paes diz que não sabia de corrupção em obras

Paes chegou a negociar sua filiação ao PSDB, mas as conversas não foram para frente por resistência de alguns políticos à entrada do ex-prefeito na legenda. Em fevereiro, Paes anunciou que sairia do MDB. A decisão foi vista como uma tentativa de se desvincular do partido, após operações da Lava Jato que levaram à prisão o ex-governador Sérgio Cabral Filho, que era padrinho do ex-prefeito na agremiação, e desgastaram o partido do Rio.

++ TRE mantém Eduardo Paes inelegível por 8 anos

Paes, no entanto, está inelegível.  Na noite desta quarta-feira, 4, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) rejeitou um novo recurso movido pelo ex-prefeito contra a decisão. Ele ainda pode recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O TRE julgou que houve abuso de poder político-econômico de Paes para favorecer a campanha do deputado federal Pedro Paulo (MDB) para a prefeitura do Rio em 2016. O ex-prefeito nega.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.