1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Eduardo Campos culpa Dilma pela crise no setor energético

Isadora Peron e Ana Fernandes - O Estado de S. Paulo

09 Maio 2014 | 17h 11

Durante seminário sobre o tema, pré-candidato do PSB ao Planalto lembrou que, como ministra de Minas e Energia e presidente, petista comanda o setor há 12 anos

São Paulo - O pré-candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, culpou diretamente a presidente Dilma Rousseff pela crise no setor energético do País, após participar de um seminário sobre o tema nesta sexta-feira, 9, em São Paulo. Segundo Campos, como Dilma foi ministra de Minas e Energia durante o primeiro governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ela seria a responsável pelos atuais problemas no setor.

"Quem conduz essa política há 12 anos no País? A Vossa Excelência presidenta da República. Ela toma conta há 12 anos desse setor e ele vive o seu pior momento nos últimos 40 anos", disse.

Segundo Campos, a crise atual é pior do que a do apagão de 2001, durante o governo do tucano Fernando Henrique Cardoso, pois engloba um conjunto maior de aspectos, como as denúncias que surgiram contra a Petrobrás e a falta de investimentos no setor do etanol.

O pré-candidato afirmou ainda que levantamentos de entidades da área indicam que existe hoje 46% de chance de haver problemas no abastecimento de energia até o fim do ano. "É quase um cara ou coroa", disse.

Ele também acusou o governo de esconder a existência do problema da sociedade por interesse eleitoral. "O governo endividou em bilhões o cidadão brasileiro para postergar aumentos de energia e agora esconde a situação. É como se um médico não dissesse à família do paciente a gravidade da situação que ele está vivendo."

Ao lado da sua pré-candidata a vice, a ex-ministra Marina Silva, Campos afirmou que a questão energética será um dos pontos principais do programa de governo do PSB que está em elaboração e que será dado ênfase ao compromisso com uma matriz sustentável, que invista em fontes renováveis de energia.