Mila Cordeiro/Agência A Tarde
Mila Cordeiro/Agência A Tarde

Doria é atingido por ovo em Salvador

Prefeito está na capital baiana para receber título de cidadão soteropolitano

Marianna Holanda, O Estado de S.Paulo

07 Agosto 2017 | 22h08

A segunda-feira, 7, do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), que começou com elogios do presidente Michel Temer, terminou em manifestação na qual foi atingido por um ovo. Doria viajou no fim da tarde para Salvador, onde recebeu o título de cidadão soteropolitano.

Quando chegavam à Câmara Municipal da capital baiana, o tucano e o prefeito ACM Neto (DEM) foram alvo de manifestantes de movimentos de esquerda. Nas imagens de vídeos que circulam nas redes sociais, é possível ver o momento no qual um dos ovos atirados na direção dos políticos acerta a cabeça do prefeito paulistano. O vídeo rapidamente viralizou nas redes.

Em outro vídeo, publicado na sua página no Facebook, ainda sob gritos de protestos ao fundo, Doria afirmou que foi vítima de um ato de “poucos manifestantes de esquerda, agressivos, falando palavrões e jogando ovos, buscando a intolerância”.

“Esse é o caminho do Lula, do PT, das esquerdas, que querem isso. A intransigência, a agressividade, a tentativa de amedrontar e intimidar. A mim, não intimidam, estou aqui pra receber o título e vou receber ao lado do prefeito de salvador”, disse.

O prefeito termina o vídeo com uma provocação: "Vão para a Venezuela".

O prefeito ACM Neto (DEM), que também foi alvo dos ovos lançados pelos manifestantes, publicou vídeo do pronunciamento que fez pouco depois, no plenário da Câmara de Salvador. Aplaudido por parlamentares, ele defende Doria e também provoca a esquerda insinuando que as eleições de 2018 assustam o PT. "Ainda falta muito tempo para a eleição do ano que vem. Por que tanto desespero do PT? Protesto é diferente de vandalismo. #segueopasso", afirmou Neto na publicação compartilhada através de seus perfis no Twitter e no Facebook.

Pela manhã, antes de ir a Salvador, Doria participou de cerimônia com o presidente Michel Temer (PMDB) na Prefeitura de São Paulo. Eles assinaram um acordo que prevê a concessão de parte do Campo de Marte ao município. A disputa judicial pela área se arrastava desde 1958. Doria recebeu elogios do presidente por sua “visão nacional”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.