1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Dilma sugere que oposição pode cortar subsídio do Minha Casa

Rafael Moraes Moura / ENVIADO ESPECIAL / GOIÂNIA

21 Maio 2014 | 23h 44

A presidente Dilma Rousseff disse nesta quarta-feira (21) em Goiânia, na abertura do 86.º Encontro Nacional da Indústria da Construção, que pretende lançar até o dia 29 deste mês a terceira fase do programa Minha Casa Minha Vida, considerado uma das plataformas de sua campanha pela reeleição. Dilma aproveitou para deixar uma mensagem velada à oposição, ao afirmar que aqueles que prometerem fazer arranjos ou tomar decisões impopulares irão cortar parte dos subsídios do programa.

“No Brasil de antes, o subsídio era visto como uma distorção indefensável pro mercado, e nós só fizemos o Minha Casa Minha Vida pelo fato de termos percebido com clareza que a equação entre o valor do imóvel e o salário da população brasileira que sofria com déficit habitacional não fechava, a não ser que o Estado brasileiro aportasse recursos”, disse Dilma, mais uma vez recorrendo à tática de contrapor a gestão petista à do tucano Fernando Henrique Cardoso.

“Todos aqueles que prometerem fazer arranjos ou tomar decisões impopulares, podem ter certeza, alguma delas será cortar alguma parte dos subsídios do Minha Casa Minha Vida. Tenho compromisso com esse subsídio”, afirmou.

De acordo com a presidente, o Palácio do Planalto vai se dedicar a aperfeiçoar o Minha Casa Minha Vida na próxima fase. “Tenho certeza de que vamos ter de equacionar no Minha Casa 3 muitas questões e que vamos depurar o programa, melhorar o programa”, observou, destacando que um dos maiores desafios é a busca de terrenos, principalmente nas grandes cidades.

Presente no evento, o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), o empresário Paulo Safady Simão, traçou um cenário pessimista para a economia brasileira.

“Temos uma inflação que ameaça ultrapassar o teto estabelecido, o que é muito preocupante, temos juros novamente em elevação, dificuldade em aportar recursos suficientes e definir modelos que sejam verdadeiramente atraentes e eficientes na transformação da infraestrutura e uma indústria com dificuldades, principalmente em relação aos níveis de produtividade e competitividade”, afirmou.

Antes, afirmou que o Minha Casa Minha Vida é “seguramente o melhor projeto de moradia de interesse social do País” e agradeceu Dilma por ter ouvido e respeitado o setor.

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), destacou o “espírito verdadeiramente republicano” da relação entre a presidente e o governo local, apesar das rivalidades políticas entre petistas e tucanos.

  • Tags:

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo