1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Dilma reforça compromisso de entregar 2,750 mi de casas

LUÍS LIMA E ANA FERNANDES - Agência Estado

04 Abril 2014 | 12h 37

A presidente Dilma Rousseff reforçou o compromisso do governo federal de entregar 2,750 milhões de moradias por meio do programa Minha Casa Minha Vida (MCMV) durante entrevista a rádios de São José do Rio Preto, no interior de São Paulo. Após a entrevista, a presidente irá inaugurar 2.508 unidades habitacionais do Minha Casa no bairro Talhado. "Já entregamos 1 milhão e 700 mil. Está em construção mais 1 milhão e 600 mil, totalizando 2 milhões e 300 mil. Até o final do ano, teremos mais 450 mil", disse. "É o maior programa federal de habitação do país", reforçou.

Segundo Dilma, com a entrega de 2,5 mil moradias para a cidade, o total de casas entregues chegará a 12,6 mil. "A Caixa Econômica Federal administra e nós subsidiamos o programa. Temos mais 9,3 mil moradias contratadas e estão em diferentes fases. Quando encerrar esse período teremos 21,9 mil moradias aqui em São José do Rio Preto", disse. "Significa, multiplicando por 4, 87 mil pessoas", complementou.

Ferrovia

A presidente afirmou também que o projeto do contorno ferroviário de São José do Rio Preto vai entrar na terceira fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 3), previsto para ser iniciado em agosto. O projeto retira os trilhos da área urbana da cidade. É uma demanda crescente na região, pois aconteceram recentemente acidentes com descarrilhamentos, com mortos e feridos.

Segundo Dilma, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DnNIT) cancelou o primeiro contrato para realização da obra, pois ele previa um "contorno pequeno" que levava apenas à Ferrovia Norte-Sul. "Olhando o todo, vimos que não dava para fazer contorno pequeno coisa nenhuma", disse a presidente, explicando que a obra agora contemplará um contorno de quatro quilômetros, atendo aos municípios de Cedral e Mirassol, além de Rio Preto.

Duplicação

A presidente também falou sobre a duplicação da rodovia federal BR-153, que liga as cidades de Marabá (PA) e Aceguá (RS), que é parte do PAC 2. Dilma disse esperar o resultado da homologação da obra pelo DNIT para o início de maio, com previsão para assinatura do contrato em junho.

Como essa licitação é em Regime Diferenciado de Contratações (RDC), o projeto poderá ser feito em três meses e imediatamente se começa a obra, afirmou a presidente. A expectativa é de conclusão dos trabalhos em dois anos, acrescentou.