Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Política

Política » Dilma recebe lista tríplice de candidatos a procurador-geral

Política

André Dusek/Estadão

politica

PGR

Dilma recebe lista tríplice de candidatos a procurador-geral

Atualizada às 15h36

0

TALITA FERNANDES E RAFAEL MORAES MOURA ,
O Estado de S. Paulo

06 Agosto 2015 | 11h50

BRASÍLIA - A presidente Dilma Rousseff recebeu, nesta quinta-feria, 6, a lista tríplice com o nome dos três candidatos mais votados ao cargo de procurador-geral da República. A entrega da lista foi feita pelo presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), José Robalinho, um dia após a categoria ter realizado eleições internas. Ao Estado, Robalinho disse ter ouvido da presidente que é "inegável" que o nível de votação em Rodrigo Janot, atual chefe do Ministério Público, foi alto e que isso representa aprovação da carreira à gestão do procurador-geral.

 

Janot liderou a lista, com 799 votos, contra 462 do segundo colocado, o subprocurador Mario Bonsaglia. Embora não seja uma obrigação, convencionou-se desde 2003 indicar o primeiro nome da lista tríplice apresentada pela categoria. Como publicou hoje o Estado, a presidente deverá reconduzir Janot ao cargo. Contudo, ele precisará ainda passar por uma sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e pela aprovação do Plenário do Senado. 

Robalinho negou que durante o encontro tenha sido tratado o cenário de aprovação de Janot no Senado. O governo aguarda um momento oportuno para fazer a indicação de Janot ao Senado diante do temor de que seu nome seja rejeitado. A expectativa de que políticos sejam denunciados em breve pela Procuradoria por suposto envolvimento no esquema da Lava Jato deve dificultar a aprovação de Janot por parlamentares. Dos 54 políticos investigados atualmente, 13 são senadores. Participaram do encontro, além de Dilma e de Robalinho, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e o vice-presidente da ANPR, Humberto Jacques. 

Robalinho disse ainda que a votação realizada ontem foi "a maior votação do Ministério Público Federal" em termos proporcionais. Segundo ele, o máximo de participação da categoria que havia sido alcançado era de 74%, patamar que ontem foi de cerca de 80%.

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.