1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Dilma realça papel do governo no controle da inflação

BEATRIZ BULLA E MÁRIO BRAGA - Agência Estado

11 Abril 2014 | 11h 30

A presidente Dilma Rousseff assumiu nesta semana, em seus discursos, um tom mais enfático sobre as melhorias realizadas no País durante o governo do PT e sobre a situação econômica do País. Nesta sexta-feira, garantiu que o governo irá controlar sistematicamente a inflação.

"Nós mantemos sistematicamente um olho e um controle na inflação, mesmo quando, devido à seca que ocorre no sudeste e à chuva torrencial no Norte, tivemos impactos em alguns produtos alimentares", garantiu. "É importante olhar que isso é momentâneo e, em segundo lugar, que há produtos que enquanto alguns sobem, outros caem, e a inflação iremos controlar sistematicamente", assegurou. O discurso da presidente vem dois dias depois da divulgação do IPCA de março, que acumula alta de 6,15% em 12 meses.

"O Brasil hoje tem uma situação em relação ao resto do mundo de baixa vulnerabilidade. Acumulamos US$ 378 bilhões de dólares de reservas", completou ainda. "No mundo, poucos países têm a relação de endividamento que o Brasil como País tem, nossa dívida líquida sobre o PIB é de 33,8%. É uma das mais baixas do mundo", completou a presidente, que disse ainda que o Brasil tem robustez fiscal e "jamais" enfrentou a crise "às custas do trabalhador ou do empreendedor".

Além de defender a situação econômica do País, a presidente saiu em defesa das medidas empreendidas pelo seu governo. "Nesse período, nós reduzimos sim impostos", disse. "É interessante que muitas vezes no Brasil, você é criticado por ter o cachorro e outras vezes por não ter o mesmo cachorro", disse, em referência às críticas quanto à desoneração tributária. "Nós reduzimos sim impostos, principalmente sobre a folha de pagamentos porque era uma forma de melhorar a produtividade do trabalho. Reduzimos sim e era necessário." Ela destacou que o governo fez políticas de sustentação do investimento e de expansão da infraestrutura.

"Não é possível criticar simultaneamente por não fazer projetos para melhorar a saúde pública e criticar investimentos em saneamento", criticou. "A equação no Brasil tem de fechar. E aí a responsabilidade de cada um de nós tem de aparecer."

Dilma participará também da formatura de mil alunos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), também em Porto Alegre.

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo