Nilton Fukuda/AE
Nilton Fukuda/AE

Dilma nega risco de crise institucional

Em nota, a presidente afirma que o encontro ocorrido na terça-feira, 29, entre ela e o presidente do Supremo não tratou das brigas recentes entre Lula e Gilmar Mendes

estadão.com.br - Atualizada às 16h38

30 Maio 2012 | 11h27

BRASÍLIA - A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República divulgou nota nesta quarta-feira, 30, afirmando que no encontro dessa terça-feira, 29, entre a presidente Dilma Rousseff e o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ayres Britto, foi feito apenas o convite para que ele compareça à Rio+20 e discutidas questões administrativas dos dois poderes. O encontro, diz o texto, não abordou as brigas recentes entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro Gilmar Mendes sobre o julgamento do mensalão, conforme reportagem publicada pelo Estado nesta quarta.  

O Estado divulgou nota e mantém as informações publicadas sobre a preocupação do governo em relação ao episódio que envolve o ex-presidente Lula e o ministro Gilmar Mendes. O Estado reitera ainda que, o trabalho realizado pela equipe de reportagem é fruto de apuração junto a fontes credenciadas do governo e que, dentro e fora do Palácio do Planalto, é corrente a leitura de que é preciso evitar o envolvimento do governo com o assunto, raiz da orientação presidencial de silêncio sobre o tema. 

A íntegra da nota:

"A Presidência da República informa que são no todo falsas as informações contidas na reportagem que, em uma de suas edições, apareceu com o título “Para Dilma, há risco de crise institucional”, publicada hoje no diário O Estado de S. Paulo. Em especial, a audiência de ontem da presidenta Dilma Rousseff com o presidente do Supremo Tribunal Federal, Ayres Britto, tratou do convite ao presidente do STF para participar da Rio+20 e de assuntos administrativos dos dois poderes. Reiteramos que o conjunto da matéria e, em especial, os comentários atribuídos à presidenta da República citados na reportagem são inteiramente falsos.

Contrariando a prática do bom jornalismo, o Estadão não procurou a Secretaria de Imprensa da Presidência para confirmar as informações inverídicas publicadas na edição de hoje. Procurada a respeito da audiência, a Secretaria de Imprensa da Presidência informou ao jornal Estado de S. Paulo e à toda a imprensa que, no encontro, foram tratados temas administrativos e o convite à Rio+20.

Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República"

Mais conteúdo sobre:
Dilma Ayres Britto encontro mensalão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.