Roberto Stuckert Filho/PR
Roberto Stuckert Filho/PR

Dilma, Jean Wyllys e Stédile darão aulas na pós-graduação 'A Esquerda no Séc. XXI'

Início do curso foi adiado, segundo Instituto Dom José, após número de inscritos; os 50 que passarem na seleção deverão comparecer presencialmente ao curso e desembolsar R$ 7,6 mil por toda a pós

Marianna Holanda, O Estado de S.Paulo

17 Julho 2017 | 16h56

BRASÍLIA - Dilma Rousseff, Jean Wyllys, João Pedro Stédile, Guilherme Boulos, Olívio Dutra. Essas figuras do mundo político e de movimentos sociais, ao lado de tantas outras - e mais algumas a confirmar, como Jandira Feghali - fazem parte do corpo docente da pós-graduação "A Esquerda no Séc. XXI", do Instituto Dom José. O curso, que será pago, começará em 4 de agosto e deve durar um ano. 

As aulas acontecerão em Chapecó (SC), na sede do instituto, a partir de módulos. De quinze em quinze dias, o professor ou professora dará aula na noite de sexta-feira e durante o sábado seguinte. A ex-presidente, por exemplo, lecionará em setembro, ao lado do ex-governador do Rio Grande do Sul e fundador do PT, Olívio Dutra. O tema será: “Partidos políticos e a Esquerda Brasileira”.

A pós-graduação, que terá duração de um ano, custa R$ 7,6 mil (todo o curso). O instituto previa, antes da divulgação da grade curricular, que as aulas começassem em 14 de julho. Mas, com a alta demanda de estudantes, tiveram de adiar o início do curso e prorrogar a seleção - que consiste em uma indicação de alguma entidade de classe trabalhadora, um breve histórico da vida de militância, e, se houver, diploma de graduação. A programação foi divulgada no site do deputado Pedro Uzcai (PT-SC).

Segundo o próprio instituto, eles receberam mais de 500 emails de interessados. O fato de o curso ser presencial ajudou-os na primeira seleção. Agora têm por volta de 100 nomes para 70 vagas. Quem não tiver curso de graduação também poderá participar, mas obrigatoriedade de trabalho de conclusão de curso e, ao final, terá um certificado de curso de extensão.

Até o momento, estão confirmados outras figuras políticas, como o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), que dará o curso de “Cultura, diversidade e experiências socialistas” em novembro - possivelmente, ao lado da deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), que ainda deve confirmar. Outros nomes ainda devem confirmar, como o teólogo Leonardo Boff e o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ),

João Paulo Stédile, líder do MST, falará por 15 horas sobre movimentos sociais do campo, e Guilherme Boulos, do MTST, sobre movimentos sociais urbanos. Também está confirmada a ex-ministra da Secretaria de Políticas para Mulheres da gestão Dilma, Eleonora Menicucci, para falar sobre questões étnico-raciais. 

O Instituto Dom José é uma entidade sem fins lucrativos. Para a realização do curso, conta com o apoio da Universidade Federal da Fronteira do Sul (Uffs) e da Fundação Perseu Abramo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.