1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Dilma evita falar sobre caso Petrobras

DÉBORA BERGAMASCO, ENVIADA ESPECIAL - Agência Estado

19 Março 2014 | 16h 53

A presidente Dilma Rousseff almoçou nesta quarta-feira no restaurante do Resort Vila Galé, em Fortaleza, e já partiu rumo a Sobral, no interior do Ceará, onde cumprirá agenda nesta tarde. Ao deixar o restaurante, tirou fotos com hóspedes. Ao ser questionada pela reportagem do jornal O Estado de S. Paulo se apoia uma investigação sobre a Petrobras, respondeu, irritada: "Você não vai me entrevistar agora, né? Aqui, não."

O Estado publicou nesta quarta matéria informando que "documentos inéditos mostram que Dilma Rousseff votou em 2006, quando era ministra e presidia o Conselho de Administração da Petrobras, a favor da compra de 50% da polêmica refinaria de Pasadena, nos EUA" e que ao justificar a decisão, disse que só apoiou a medida porque recebeu "informações incompletas" de um parecer "técnica e juridicamente falho". A Petrobras acabou desembolsando US$ 1,18 bilhão na operação. A compra é investigada por Polícia Federal, Tribunal de Contas da União e Congresso por suspeitas de faturamento e evasão de divisas, informa a reportagem.

Há pouco, em Fortaleza, enquanto caminhava em direção ao avião que a levaria até Sobral, distribuindo beijos e abraços, um hóspede trajando sunga abordou a presidente e disse: "Estou muito decepcionado porque a senhora não pulou na piscina com a gente". Ela riu e respondeu: "Não fui porque não tinha roupa, mas a verdade é que estou com inveja".

Logo mais, em Sobral, Dilma participará de ações do programa "Água para Todos" para celebrar o Dia de São José da e entrega de títulos de propriedade rural para agricultores familiares. Amanhã, além de ir a Belém e a Marabá, no Pará, a presidente ainda visitará Imperatriz, no Maranhão.