1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Dilma: espectros fantasmagóricos não voltarão

ERICH DECAT - Agência Estado

24 Maio 2014 | 19h 04

A presidente adotou temática do 'medo' em congresso com jovens em Brasília

Para uma plateia composta em sua maioria por jovens, a presidente Dilma Rousseff adotou neste sábado a temática do "medo", um dos motes que deve ser a tônica do início da campanha presidencial do PT. Dilma afirmou ter lado e que o seu "lado é dos que mais precisam, dos que mais sofrem".

"Quem tem lado sabe que é preciso estar atento, estar ao mesmo tempo com um olho no futuro e com um outro olho no passado. Este olho no passado é para evitar que outros e certos espectros fantasmagóricos tentem voltar com as ameaças às conquistas dos brasileiros. E voltem com o que eles já chamam abertamente de medidas impopulares, que significam arrocho salarial, desemprego, recessão. Na redução dos direitos que o povo e a nação conquistaram com muito esforço", afirmou Dilma em discurso proferido no 17º Congresso da União da Juventude Socialista, realizado em Brasília. Sem citar o nomes dos adversários, Dilma, com a voz imposta, ressaltou: "estamos aqui para dizer que eles não voltarão".

O tom beligerante também permaneceu em outros momentos. "Não fui eleita para colocar o País de joelhos, para acabar com a política industrial do País, para privatizar empresas públicas. Não fui eleita para varrer a corrupção para debaixo do tapete."

A presidente também ressaltou conquistas nas áreas com a educação e considerou que apenas no momento eleitoral, que se aproxima, integrantes da oposição demonstrarão preocupação com ações voltadas para os jovens. "Quanto mais nos aproximamos da campanha eleitoral mais vai se tornar charmoso falar do papel da juventude. Mesmo aqueles que nada ou quase nada fizeram. Mesmo aqueles que já nasceram velhos", afirmou a petista para na sequência subir o tom novamente. "É sempre bom perguntar para alguns deles: onde eles se encontravam por todos esses anos quando nós do PT e do PCdoB trabalhávamos para mudar o País? Pergunto novamente: onde estavam eles quando democratizamos o acesso à educação, abrindo portas que jamais tinha sido abertas. As portas do ProUni, do Fies, do Pronatec?"

Dilma defendeu ainda que, na agenda de transformações sociais do "futuro", entre uma reforma política profunda. "Sem uma reforma política profunda não teremos condições de construir uma sociedade do futuro que todos almejamos."

Antes do discurso da petista, o presidente nacional do PCdoB, Renato Rabelo, também fez ataques à oposição. "Hoje a tática deles é tentar atingir a presidente da República porque não apresentam projetos, não apresentam saídas. Esse é o objetivo deles, do quanto pior, melhor. Não podemos acreditar em gente desse tipo", afirmou Rabelo.

O dirigente também adotou o discurso do PT de que o projeto da oposição seria um retrocesso nas conquistas sociais. "Estamos diante de dois projetos: o de continuar as significativas mudanças e o risco de retrocesso. Por isso temos que ir adiante. O projeto da oposição é o projeto de voltar aos anos 90, projeto que nós chamamos de neoliberalismo. Não é o projeto que tem em conta o crescimento com distribuição de renda".

No início do evento, foi transmitida em um telão uma mensagem do ex-presidente Lula. "Tenho um enorme carinho por vocês. Vida longa ao UJS", disse o petista.

Em diversos momentos, integrantes da UJS entoaram palavras de ordem a favor da reeleição de Dilma. "Eu estou com Dilma a mais de mil para avançar nas reformas do Brasil", era um dos motes.

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo