1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Dilma diz ter certeza que Lula a apoia neste momento

TÂNIA MONTEIRO - Agência Estado

07 Maio 2014 | 07h 40

Em jantar com jornalistas no Palácio do Planalto, presidente voltou a dizer não acreditar em retorno de antecessor

Brasília – A presidente Dilma Rousseff disse em jantar com jornalistas que “tem certeza que o Lula a apoia neste momento”, apesar dos movimentos por setores do próprio PT que defendem a volta do ex-presidente ao Planalto, em seu lugar, nas eleições de outubro. Questionada sobre o que pensava sobre o momento seguinte, respondeu: “Vocês estão buscando ambiguidade e eu não acredito nisso”.

“Eu tenho a certeza dele e ele está acima dessas questões”, declarou a presidente. “Eu e Lula temos uma relação muito mais forte do que vocês imaginam. Quem viveu junto, intensamente tantos anos, todas as horas e dificuldades, sabem que a relação é positiva e que não é possível uma ruptura”, declarou, tranquila a presidente, sem demonstrar qualquer preocupação com as especulações. Dilma assegurou que os dois nunca conversaram sobre uma possibilidade de Lula poder voltar ao poder.

Após assegurar que “não ficou chateada” com as especulações do "Volta, Lula", observou que a imprensa está lendo as palavras do presidente de forma diferente que ela. Para Dilma, não há ambiguidade nas palavras de Lula nem quando ele diz que se decidir alguma coisa, sem explicitar o que se trata, a primeira pessoa a saber será a atual presidente.

Sobre se prefere disputar segundo turno com o senador Aécio Neves, pré-candidato do PSDB, ou com o ex-governador Eduardo Campos, do PSB, a presidente Dilma Rousseff esquivou-se de responder: “Sem preferência”. E brincou: “Por favor, sem cascas de banana”. Diante da insistência dos jornalistas, completou: “Não acho nada”.

Dilma disse que defendeu seu governo no pronunciamento no 1º de Maio e vai continuar defendendo. Ela ironizou os que criticaram o tom enfático usado por ela. “Fui meiguíssima”, afirmou. “Não é possível que eu não possa defender o que penso. Eu defendo aumento do Bolsa Família, defendo manutenção da política de elevação do salário mínimo, correção do Imposto de Renda. A oposição pode falar o que quiser e eu não posso falar nada?”, observou.

Depois de lembrar que o Bolsa Família é tratado como eleitoreiro, a presidente desabafou: “Quem não tem compromisso com os mais pobres acha que é besteira por dinheiro no Bolsa Família”. Para ela, ao contrário do que dizem, o modelo do Bolsa Família não está esgotado.

Para Dilma, quando a população sai às ruas se queixando, “não é ingratidão”. “Todos queremos melhorar e queremos mais e a presidenta da República é que nem o povo, sempre quer mais.”

Sobre as vaias recebidas, no último sábado, 3, na Expozebu, em Uberaba, Dilma confessou não ter gostado. "Não acho vaia bom. Quem falar que gosta de vaia está mentindo. Mas isso não vai me impedir de continuar trabalhando."