1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Eleições 2014

Dilma diz que usinas do Rio Madeira marcam novo ciclo

RAFAEL MORAES MOURA, ENVIADO ESPECIAL - Estadão Conteúdo

19 Agosto 2014 | 18h 41

Em visita por Rondônia, a presidente Dilma Rousseff disse na tarde desta terça-feira que sente "orgulho" pelas hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio, no Rio Madeira, obras que, na avaliação da candidata à reeleição, vão garantir um "novo ciclo de crescimento econômico" para o País. "Esse complexo (de usinas) equivale à quarta maior hidrelétrica do País. Aqui temos investimento de R$ 44 bilhões nas duas, metade privado, metade público. Elas juntas geram 7.300 MW e, separadas, uma que é Santo Antônio é 3.500 MW, a outra que é Jirau 3.700 MW. São bem parecidas", disse Dilma, após visitar as hidrelétricas.

De acordo com a presidente, a quantidade de energia produzida em Jirau e Santo Antônio seria suficiente para abastecer o Estado do Rio Grande do Sul. "Estive há pouco em Jirau e eu entrei dentro da turbina, ela estava sendo montada, é de fato fantástico, o tamanho, as proporções, a quantidade de pessoas empregadas", descreveu a presidente. "Essas obras mostram a quantidade de obras de infraestrutura necessárias para que o Brasil continue avançando no rumo certo. Nós temos de perceber que estão nascendo no Brasil várias obras que vão garantir um novo ciclo de crescimento econômico. Um novo ciclo que vai fazer um Brasil moderno, mais inclusivo", concluiu Dilma.

Antes de conversar com a imprensa, Dilma almoçou no refeitório montado dentro do próprio canteiro de obras de Santo Antônio. Segundo a presidente, o almoço teve arroz, feijão, farinha, frango, alface, tomate, cenoura e chuchu. "Tirei vários ''rousselfies'' (fotografias que pessoas tiram com a presidente usando o celular). Não tinha (no cardápio do refeitório) o peixinho amazônico, mas em compensação tinha um franguinho amazônico, muito gostoso, bem temperado. Foi, de fato, uma comida muito agradável", comentou a candidata à reeleição.

Eleições 2014