1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Dilma diz a PMDB que aliança garante 'conquistas do povo'

Tânia Monteiro - O Estado de S. Paulo

27 Maio 2014 | 23h 22

Presidente elogia partido de Temer, que defende reedição da chapa de 2010, e aproveita para criticar Aécio e Campos

Brasília - Em jantar com a cúpula do PMDB no Palácio do Jaburu, residência oficial do vice-presidente Michel Temer, a presidente Dilma Rousseff afirmou na noite de terça-feira, 27, que a aliança com o partido garante "a governabilidade" e "os ganhos da população". A petista aproveitou para, mesmo sem citar nomes, direcionar críticas a Aécio Neves (PSBD) e Eduardo Campos (PSB), pré-candidatos ao Palácio do Planalto.

Dilma discursou diante de líderes do PMDB no Congresso, além de governadores do partido, e ouviu de Temer que, na convenção nacional do partido, em 10 de junho, a legenda vai querer "reeditar a aliança" com o PT.

O líder do PMDB na Câmara, deputado Eduardo Cunha (RJ), que chegou a liderar um bloco de parlamentares dissidentes e foi considerado "persona non grata" no Planalto, disse que "ninguém que está aqui vai se insurgir contra a decisão da convenção".

Adversários. Ao falar aos peemedebistas, Dilma afirmou que "uma das chapas que está aí" representa "retrocesso, recessão e desemprego". Entre os presentes, a crítica teria Aécio como destinatário. Na propaganda partidária deste mês, o PT exibiu peças em que compara os 12 anos de governo Lula e Dilma com os 8 de FHC e argumenta que o Brasil correria o risco de fazer voltar "fantasmas do passado".

Em outro momento, a presidente criticou Campos, também sem citá-lo. "Tem candidato que uma hora diz que é contra o agronegócio porque polui e é a favor do meio ambiente e outra hora diz que vai colocar meta de inflação de 3%, o que representa desemprego e recessão".

Aliados. Em sua fala, Dilma fez questão de elogiar cada um dos presentes e citar de onde vinha a relação com eles, contando os episódios políticos que os ligavam. No jantar, que durou pouco mais de duas horas, estavam presentes o governador do Rio e candidato à reeleição Luiz Fernando Pezão, assim como seu antecessor, Sergio Cabral. O senador do Pará Jader Barbalho estava acompanhado do filho, Helder, que será candidato ao governo do Estado.

Os presidentes da Câmara, Henrique Alves (RN), e do Senado, Renan Calheiros (AL), também compareceram ao jantar, onde estavam cerca de 40 peemedebistas. O senador Jose Sarney (AP) estava presente, mas sua filha Roseana, governadora do Maranhão, não.

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo