1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Dilma cria mantra para reagir a críticas

JOÃO DOMINGOS / BRASÍLIA - O Estado de S.Paulo

03 Agosto 2014 | 02h 06

Presidente rotula adversários de pessimistas como parte da estratégia para as sabatinas

Dida Sampaio/Estadão
A unificação da linguagem para a criação de uma série de vacinas direcionadas à campanha à reeleição de Dilma teve início em fevereiro

Ciente de que o cenário econômico é adverso e de que a eleição deste ano será mais disputada do que a de 2010, a presidente Dilma Rousseff montou com sua equipe de campanha uma série de argumentos que serão usados como vacina contra as críticas da oposição em sabatinas e debates daqui para a frente, além da tentativa de convencimento dos empresários, de que não tomará nenhuma atitude que possa prejudicá-los.

A ideia é que a candidata petista insista, à exaustão, que a oposição tem um discurso pessimista e agourento contra o País e que ela, Dilma, tem o domínio completo de todos os assuntos, desde os que lhe são mais familiares, como os de energia, aos espinhosos, como o escândalo do mensalão.

A unificação da linguagem para a criação de uma série de vacinas direcionadas à campanha à reeleição de Dilma teve início em fevereiro. Um dos coordenadores da campanha afirmou que a presidente se preparou em vários ensaios e media training para responder a todas as cobranças que forem feitas pela oposição e por segmentos da sociedade.

Diante da constatação de que a economia ia mal, que a tendência era um Produto Interno Bruto (PIB) de baixo crescimento, de inflação em alta e subida nas taxas de juros, a candidata foi aconselhada a criar um fórum permanente de diálogo com empresários para a campanha da reeleição. A ideia era reunir sugestões dos mais diversos segmentos empresariais para tentar neutralizar as críticas amplificadas pela oposição.

Na época, pensou-se até na possibilidade de Dilma editar um documento específico, fixando compromissos da presidente para alavancar a indústria. Nos bastidores do PT, o plano é chamado de versão 2.0 da Carta ao Povo Brasileiro, texto usado na campanha de Luiz Inácio Lula da Silva ao Planalto, em 2002, destinado a acalmar o mercado. A ideia não foi descartada. A carta poderá mesmo ser editada antes da eleição, a depender da taxa de rejeição da candidata no empresariado.

No momento, o ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil) tem conversado com empresários ligados à indústria para levar o recado de que o setor será muito bem tratado num eventual segundo mandato de Dilma.

Durante a sabatina de quarta-feira na Confederação Nacional da Indústria (CNI), Mercadante conversou longamente com Robson Andrade, presidente da entidade. Quando Dilma e sua equipe se preparavam para sair, empresários sopraram no ouvido do ministro: "Parece que o Aécio Neves não se saiu bem".

A presidente falou o que o empresariado queria ouvir sobre os anos que virão: "O pré-sal vai se constituir no mais importante fator individual de demandas, tecnologia, e aprimoramento de nossa capacidade de inovação industrial". Como resposta aos candidatos Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB), que têm pregado a reforma tributária, Dilma passou a dizer que dará prioridade ao tema e que fará mudanças no PIS/Cofins.

"Pode ter certeza de que a presidente Dilma está preparada para qualquer debate ou sabatina, qualquer casca de banana que tentem pôs em seu caminho", diz o vice-presidente do PT, deputado José Guimarães (CE). "Ela vai derrubar todos os argumentos da oposição demagógica, pois tem mostrado - e vai mostrar - que é a mais bem preparada, que sabe tudo o que acontece no Brasil, que não tem o menor problema em dizer que certas coisas poderiam ter sido melhor realizadas, que é a única capaz de fazer mudanças", defende.

  • Tags:

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo