1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Dilma 'corre' para visitar neto após entrevista em Brasília

- Atualizado: 07 Janeiro 2016 | 13h 43

Presidente estava alegre e descontraída durante todo o café da manhã com a imprensa

Brasília - A presidente Dilma Rousseff encerrou o café da manhã com os jornalistas nesta quinta-feira, 7, dizendo que precisava "correr" para embarcar para Porto Alegre onde, na manhã desta quinta-feira, nasceu o seu segundo neto, de sua filha única, Paula.

Guilherme nasceu pouco depois das 7 da manhã, com 51 centímetros e 3 quilos 946 gramas. Dilma, depois de dizer que Gabriel, o primeiro neto, "está lindo", brincou que é "a única avó" que acha recém-nascidos bonitos. A presidente contou que já tem uma receita para evitar o ciúmes de Gabriel, hoje com cinco anos, em relação à chegada do irmão: comprou um presente para Gabriel levar para Guilherme.

Dilma estava alegre e descontraída durante todo o café da manhã. Ao final do encontro chegou a cantarolar trechos dos hinos de Minas Gerais, estado que nasceu e do Rio Grande do Sul, Estado que adotou. Segundo a presidente, seu neto mais velho, Gabriel, "é completamente gaúcho", usa bombacha, lenço vermelho e toma chimarrão. "É maragatérrimo", avisou.

A presidente Dilma Rousseff
A presidente Dilma Rousseff

Depois de confidenciar que perdeu 17 quilos no ano passado, informou que o segredo foi um só: trancar a boca. Ela contou que tem comido pouco e evitado muita coisa. Disse, por exemplo, que tem problemas com glúten e que, por isso, não come nem pão integral, mas gosta de tapioca e queijo branco e come arroz. Avisou que continua pedalando e brincou com fotógrafos e cinegrafistas que nesta quinta-feira teriam "perdido a hora" porque ela saiu mais cedo para se exercitar.

A presidente explicou que não pode ficar na capital gaúcha esperando o nascimento de Guilherme porque tinha muitos problemas para serem resolvidos em Brasília. Disse ainda que, mesmo com a notícia do nascimento do neto, mais cedo, decidiu realizar o café com os jornalistas e embarcar em seguida. Ela cancelou a agenda da tarde que previa encontro com a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeixa.

A presidente não sabe quantos dias ficará em Porto Alegre porque "depende" do que estiver acontecendo por aqui.

Impeachment. Dilma evitou responder perguntas sobre denúncias envolvendo integrantes do seu governo ou impeachment, alegando que "não iria atravessar a rua para pisar em cascas de banana". Sobre a sugestão do ex-ministro da Educação Cid Gomes de que ela deveria trocar de partido, saindo do PT e entrando no PDT, a presidente reagiu bem-humorada. "Eu já disse várias vezes, em várias ocasiões, que ele pode falar o que ele quiser, pra mim, ou de mim. Cid Gomes é uma pessoa, do que eu assisti... uma pessoa especial. É uma pessoa integra", afirmou ela, reconhecendo, no entanto, que ele "tem lá seus temperamentos". E completou: "não brigo com ele".

Lembrada se mantinha a afirmação de que ela não brigava também com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma respondeu rindo: "não brigo nem com ele (Cid Gomes), nem com o Lula também, de maneira alguma". E emendou: "você queria que eu dissesse o que? Que brigava com ele???? Nãaao...."

Pouco antes, a presidente Dilma havia comentado que a relação com o vice-presidente Michel Temer, estava "ótima". No final do ano, os dois se desentenderam depois de uma carta escrita por Temer, se queixando do tratamento "decorativo" dispensado por Dilma a ele. 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em PolíticaX