1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Eleições 2014

Dilma anuncia que vai entregar taça, imita Neymar e exalta ‘elevação de autoestima’

Tânia Monteiro e Rafael Moraes Moura - O Estado de S. Paulo

07 Julho 2014 | 14h 49

No segundo dia de campanha, presidente usa rede social para exaltar realização do Mundial e diz que vaias são ‘ossos do ofício’

Atualizado às 22h19 - Brasília - No segundo dia oficial de campanha, na véspera de o Brasil disputar a semifinal com a Alemanha, a presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição, confirmou em conversa com internautas via rede social que vai entregar a taça ao campeão da Copa no domingo.

Ela aproveitou para divulgar foto imitando gestos do jogador Neymar, ironizar críticos do evento, exaltar a “elevação da autoestima” do brasileiro e afirmar que o País poderá sediar, no futuro, mais uma Copa.

Dilma tentou demonstrar não estar preocupada com a possibilidade de sofrer novos constrangimentos e vaias, como as que ocorreram na abertura do Mundial no mês passado. “São ossos do ofício”, disse. O bate-papo com internautas foi organizado para que a presidente falasse exclusivamente de Copa do Mundo. Ele ocorre num momento em que pesquisas mostram alta aprovação da população em relação ao torneio. Os adversários, entre eles o candidato do PSDB ao Planalto, Aécio Neves, têm acusado a presidente de tentar “politizar” o evento.

Divulgação/Palácio do Planalto
#ÉTóis: Dilma imita gesto de apoio a Neymar
" SRC="/CMS/ICONS/MM.PNG" STYLE="MARGIN: 10PX 10PX 10PX 0PX; FLOAT: LEFT;

Dilma, por sua vez, tem aproveitado a onda de otimismo para atacar indiretamente a oposição.

“Belezura mesmo (essa Copa). Azar dos urubus”, disse no bate-papo. Para a presidente, “o maior legado desta Copa é a renovação da confiança do povo brasileiro no País e na sua capacidade”. “Sairemos dessa Copa com a nossa autoestima mais elevada”, disse. “Não podemos repetir na Olimpíada o indevido pessimismo que houve na preparação da Copa.Isso é algo que devemos aprender.”

Gesto. “Antes falavam que não ia ter Copa. Agora, muita gente boa quer mais Copa. Tudo com gosto de quero mais”, afirmou a presidente. Em seguida, lembrou que o País vai sediar outras competições, como a Olimpíada e a Paraolimpíada, em 2016.

A pedido de Dilma Bolada, perfil humorístico fake da presidente, Dilma publicou uma foto simulando um T, com os braços, repetindo gesto que Neymar costuma fazer. Trata-se do T referente à expressão “é tóis”, uma brincadeira com a expressão popular “é nóis” que o jogador ajudou a popularizar.

A presidente lamentou a joelhada sofrida pelo atacante, que o deixou fora da Copa do Mundo. “A dor do Neymar ao ser atingido feriu o coração de todos os brasileiros”, comentou. “O Neymar está aí, mesmo ferido, querendo jogar. É um guerreiro. O exemplo de resistência do Neymar vai fortalecer a seleção. Fazê-la se superar.”

Dilma aproveitou ainda para responder a críticas sobre o baixo crescimento da economia. “O mesmo pessimismo que anteciparam para a Copa, e que se mostrou equivocado, ocorre quando falam sobre o PIB de 2014”, disse, sem apresentar, no entanto, previsão de número para crescimento.

Máquina. O encontro virtual com internautas foi informado inicialmente pela página administrada pelo PT, em nome da presidente, no Facebook, dando a impressão de se tratar de um evento de campanha.

No entanto, o post foi apagado e, quase duas horas depois, a Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom) avisou que o bate-papo seria realizado na página oficial do Palácio do Planalto, já que Copa do Mundo é “agenda institucional”.

Apesar das movimentações de Aécio e Eduardo Campos (PSB), seus principais concorrentes ao Planalto, desde a abertura oficial da campanha, no domingo, a agenda de Dilma para esta semana ainda está indefinida justamente por causa da Copa. O resultado do jogo desta terça com a Alemanha, por exemplo, terá influência no desenho dos próximos compromissos da semana. A própria decisão de marcar o “Face to Face” para esta segunda foi tomada após o Brasil ganhar o jogo de sexta-feira contra a Colômbia e avançar às semifinais.

A intenção de Dilma de entregar a taça no domingo ao campeão da Copa, no Maracanã, no Rio, é questionada por Silvio Salata, vice-presidente da Comissão Eleitoral da OAB paulista. “Esse é um problema seriíssimo, porque ela é candidata à reeleição. No rigor da lei, nesse campeonato estando envolvido dinheiro público, eu acho que certamente a entrega da taça vai quebrar a igualdade de condições entre ela e os demais candidatos.” / COLABOROU RICARDO BRANDT

Eleições 2014