1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Dilma anuncia lançamento do PAC 3 em agosto, às vésperas da eleição

Ampliado às 15 horas - Gustavo Porto - Agência Estado

04 Abril 2014 | 12h 53

Em visita a Rio Preto (SP), presidente fala sobre metas da terceira etapa do programa federal e leva Padilha, provável candidato ao governo de SP, a evento oficial

Rio Preto - A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta sexta-feira, 04, em entrevista a emissoras de rádio de São José do Rio Preto (SP), que lançará a terceira etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 3) em agosto deste ano, dois meses antes do pleito em que deve ser candidata à reeleição. Após a entrevista, e acompanhada do provável candidato ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha (PT), Dilma seguiu para a cerimônia de entrega de 2.508 casas do programa Minha Casa Minha Vida, na cidade do interior paulista, com investimentos de R$ 172,8 milhões.

Assim como ocorreu com o PAC 2, lançado em março de 2010, antes da campanha eleitoral, a presidente Dilma deve utilizar o PAC 3 como uma de suas bandeiras à reeleição. Dilma disse que irá incluir, no PAC 3, uma obra do contorno ferroviário de 40 quilômetros em três cidades da região. Na campanha em que foi eleita presidente da República, Dilma foi taxada de "mãe do PAC" pelo padrinho político, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"No meu governo, em 2014, é impossível (fazer a obra), mas deixo engrenadinho, com contrato feito para o PAC 3. Acredito que seja (lançado) lá por agosto", afirmou ela que admitiu ainda a disputa pela reeleição ao ser indagada por um jornalista se a obra seria entregue no segundo mandato. "Se eu tiver segundo mandato, se votar em mim... Não é isso que estou discutindo. Uma obra de ferrovia não termina em 2014", completou a presidente.

Dilma reforçou ainda a promessa de entregar 2.750 milhões de moradias pelo programa Minha Casa Minha Vida neste ano. "Já entregamos 1 milhão e 700 mil. Está em construção mais 1 milhão e 600 mil, totalizando 2 milhões 300 mil. Até o final do ano, teremos mais 450 mil", disse.

Em Rio Preto. Durante a entrevista, Dilma afirmou que Rio Preto receberá, no atual governo, R$ 714 milhões em recursos federais para obras, principalmente de infraestrutura. Entre as obras contempladas por esse pacote de investimentos, a presidente destacou obras de mobilidade urbana, como corredores de ônibus e ciclofaixas; melhorias em saneamento; obras de "águas", como ampliação da Estação de Tratamento de Água (ETA) Palácio das Águas e do sistema adutor Rio Grande; além de investimento no aeroporto regional que será construído na cidade.

Dilma falou ainda das iniciativas de educação em Rio Preto e nas cidades vizinhas. Ela ressaltou 4 mil contratos de financiamentos educacionais do governo federal na região e 114 bolsas do Ciência sem Fronteiras. Na área da saúde, Dilma mencionou que Rio Preto receberá agora em abril cinco médicos para atuar pelo programa Mais Médicos.

Alexandre Padilha. A uma plateia de futuros moradores das 2.508 unidades do Minha Casas Minha Vida, Dilma repetiu o modelo de discursos recentes e citou outros programas do governo federal, como o Pronatec e o Mais Médicos. Ao lado do provável candidato e ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha, a presidente destacou números do programa e lembrou a atuação do ex-ministro no projeto.

Há duas semanas, Dilma também levou Padilha ao palanque oficial para a cerimônia de assinatura da ordem de serviço para construção de um conjunto habitacional a famílias que viviam na ocupação Pinheirinho, em São José dos Campos. / Colaboraram Luís Lima e Ana Fernandes