1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Dificuldade do PT é momentânea, diz Lula em vídeo

- Atualizado: 10 Fevereiro 2016 | 18h 35

Em discurso para comemorar os 36 anos da legenda, ex-presidente admite erros, mas afirma que PT 'vai continuar a ser o grande partido da história deste país'

Em vídeo divulgado nesta quarta-feira, 10, no qual comemora o aniversário de 36 anos do PT, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirma que o partido atravessa dificuldades momentâneas e manifesta o desejo de que, no ano que vem, ao comemorar 37 anos, a legenda esteja mais forte do que hoje.

“Se Deus quiser, apesar de toda dificuldade momentânea, (o PT) vai continuar a ser o grande partido da história deste país”, diz Lula. “Vamos torcer para que quando comemorar 37 anos de idade (em 2017) estejamos mais fortes do que hoje”, complementa o ex-presidente.

No vídeo de pouco mais de três minutos, Lula não cita as investigações das quais é alvo sobre um apartamento tríplex no Guarujá e um sítio de veraneio em Atibaia, e, sem mencionar nomes ou casos específicos, admite de forma genérica erros cometidos por petistas.

“É certo que não fizemos tudo o que tínhamos que fazer. É certo que cometemos erros e quem comete erros paga pelos erros que cometeu, é certo que um partido com esta quantidade de filiados tem gente mais à esquerda, mais à direita, mais ao centro. O PT não é uma seita”, diz Lula.

O ex-presidente pede que a população “faça uma reflexão” sobre a importância histórica do PT – ao qual se refere mais de uma vez como o mais importante partido do Brasil – e enumera exemplos inovadores do chamado “modo petista de governar”, como o orçamento participativo.

Segundo Lula, a importância histórica do PT decorre do fato de o partido ter sido o primeiro a “dar voz ao povo” brasileiro, trazendo setores antes excluídos para a vida política nacional. “Nossos adversários conservadores não aceitam”, disse o petista.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em PolíticaX