Deputados eleitos assumem secretarias do governo Alckmin

Cotado para a presidência da Assembleia, Bruno Covas foi escolhido para a Secretaria do Meio Ambiente

Estadão.com.br

30 Dezembro 2010 | 10h08

Com o secretariado praticamente definido pelo governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), destacou-se a escolha de deputados estaduais e federais reeleitos, como o tucano Bruno Covas (Meio Ambiente), Edson Giriboni (PV) para Saneamento e Recursos Hídricos, Márcio França (PSB) será o secretário de Turismo e Edson Aparecido (PSDB) para a novo secretária estadual de Desenvolvimento e Gestão Metropolitana.

 

Deputado estadual mais votado de São Paulo com cerca de 240 mil votos, Bruno Covas optou por trocar a visibilidade que teria na Assembleia - seu nome chegou a ser cotado tanto para a presidência da Casa quanto para a liderança do governo - pela Secretaria do Meio Ambiente, considerada inexpressiva por muitos. De acordo com ele, o que o atraiu na pasta foi o fato de que "o Estado tem uma agenda ambiental importante, ligada à política do século 21. É uma secretaria que precisa ser mais ágil: dizer sim quando precisa ser dito e dizer não quando a lei impede, seja para uma obra pública ou privada".

 

Em entrevista concedida no início de outubro ao programa 'Política às 5', na TV Estadão, Covas foi questionado sobre a possibilidade de ocupar uma secretaria no governo de Alckmin ou concorrer a um cargo executivo. "Em política, não basta você querer. É preciso você ter um ambiente favorável a isso. Em política, como em qualquer outra carreira, você quer ir subindo um degrau. É preciso ir criando musculatura", afirmou.

 

 

 

Pertencendo a um partido que apoiou a presidenciável Dilma Rousseff, do PT, Márcio França (PSB) disse que não vê nenhuma contradição em compor um secretariado da oposição. "Entendo que eu e o partido todo podemos colaborar com a gestão do governador", afirmou o futuro secretário do Turismo paulista. "Não acho contraditório. Acho, na verdade, honroso."

 

Duas vezes prefeito de São Vicente, no litoral paulista (entre 1997 e 2004), Márcio França diz que o PSB não considerou incompatível fazer parte de um governo politicamente rival. Antes de dizer sim ao convite tucano, ele consultou os dois governadores do PSB – Eduardo Gomes (PE) e Cid Gomes (CE). "Eles entenderam também que era bom eu estar participando do governo de São Paulo e é isso que eu estou fazendo."

 

Para a nova Secretaria Estadual de Desenvolvimento e Gestão Metropolitana, o deputado federal Edson Aparecido terá uma "missão estratégica" de traçar políticas para três grandes concentrações urbanas do Estado - as regiões da Baixada Santista, de Campinas e da Grande São Paulo, que concentram, em 8 mil quilômetros quadrados, metade da população paulista.

 

 

 

"A secretaria terá um papel importante na articulação de políticas públicas entre União, Estado e municípios. Cuidará de atividades ligadas a educação, cultura e habitação", resumiu Aparecido. São 39 cidades da Grande São Paulo, 19 de Campinas e outros 9 da Baixada Santista.

 

Futuro secretário estadual de Saneamento e Recursos Hídricos, deputado estadual Edson Giriboni negou que sua escolha tenha sido uma compensação ao PV, que não ficou com a de Meio Ambiente, ocupada pelo deputado estadual Bruno Covas (PSDB). O partido tem a terceira maior bancada da Assembleia Legislativa e recebeu uma secretaria recém-criada - no governo de José Serra (PSDB), havia a Secretaria de Energia e Saneamento.

 

"O governador queria ter o PV junto no governo. Ficamos muito satisfeitos com a decisão do governador de incorporar as propostas do PV no governo", disse na última terça-feira, 28. "Saneamento também tem um grande apelo ambiental. É uma questão de montagem de governo, que não é fácil. Mas haverá um entrosamento com entre o PV e as secretarias de meio ambiente e energia."

 

Confira abaixo os nomes já anunciados por Alckmin:

 

Casa Civil - Sidney Beraldo

 

Casa Militar - Coronel Admir Gervásio

 

Direitos da Pessoa com Deficiência - Linamara Rizzo Battistella

 

Saúde - Giovanni Guido Cerri

 

Desenvolvimento - Guilherme Afif Domingos

 

Transporte e Logística - Saulo de Castro Abreu Filho

 

Transportes Metropolitanos - Jurandir Fernandes

 

Fazenda - Andrea Sandro Calabi

 

Procuradoria Geral do Estado - Elival da Silva Ramos

 

Planejamento - Emanuel Fernandes

 

Administração Penitenciária - Lourival Gomes

 

Segurança Pública - Antônio Ferreira Pinto

 

Justiça - Eloisa de Souza Arruda

 

Educação - Herman Jacobus Cornelis Voorwald

 

Habitação - Silvio Torres

 

Emprego e Relações do Trabalho - Davi Zaia

 

Meio Ambiente - Bruno Covas

 

Turismo - Márcio França

 

Saneamento e Recursos Hídricos - Edson Giriboni

 

Cultura - Andrea Matarazzo

 

Esportes - Jorge Pagura

 

Assistência e Desenvolvimento Social - Paulo Alexandre Barbosa

 

Desenvolvimento e Gestão Metropolitana - Edson Aparecido

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.