Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Deputado que faltar à sessão terá desconto no salário, diz Cunha

Presidente da Câmara anunciou que fará reuniões na Casa de terça a quinta-feira e disse que vai acabar com as justificativas de falta por ser liderança de partido

DANIEL CARVALHO, Estadão Conteúdo

04 Fevereiro 2015 | 20h25

Brasília - O novo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), anunciou nesta quarta-feira, 4, que fará sessões no Plenário da Casa de terça a quinta-feira e se o parlamentar faltar, terá de arcar com desconto no salário. Até a última legislatura, encerrada em janeiro, o trabalho intenso na Câmara costumava se concentrar nas terças e quartas-feiras. Às quintas, a maioria dos deputados seguia para seus Estados de origem justificando, por meio da liderança de seus partidos, agendas político-partidárias.

"Vamos acabar com a justificativa de falta por liderança. Será somente por licença médica ou missão oficial. Com isso, a gente espera que o Plenário volte a votar às quintas-feiras à tarde, normalmente, como se fez há muitos anos", afirmou Cunha ao final da sessão desta quarta-feira.

O deputado que faltar e não apresentar uma justificativa aceitável terá desconto no salário. "O parlamentar que não estiver presente vai levar falta e ter desconto, como qualquer um". Nesta quinta-feira, 5, a sessão está marcada para às 10 horas. Na próxima semana, por causa do carnaval, haverá sessões de segunda a quarta-feira. 

Mais conteúdo sobre:
Câmara Eduardo Cunha faltas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.