Deputado investigado na Xeque-Mate nega acusações da PF

Em pronunciamento na Assembléia Legislativa, coronel Ivan leva sua defesa prévia

Agencia Estado

21 Junho 2007 | 12h53

O deputado estadual, José Ivan de Almeida (PSB), o coronel Ivan, fez um pronunciamento nesta terça-feira, 19, na Assembléia Legislativa de Mato Grosso do sul, negando todas as acusações feitas contra ele, citada no inquérito da Polícia Federal que apurou as atividades da chamada máfia dos caças níqueis, em cinco estados. A voz do parlamentar, aparece em uma das gravações feitas pela PF, discutindo sobre desvantagens que estaria sofrendo, no rendimento de 12 máquinas caça níqueis. O coronel Ivan, conseguiu levar para o plenário da Casa, onde fez durante a parte da manhã a defesa prévia, conforme mando o estatuto da instituição, uma platéia festiva. Faixas, cartazes e gritos das quase 300 pessoas que compareceram, manifestaram a favor da inocência do acusado. Em um longo pronunciamento, afirmou que não acredita na veracidade das gravações. "É preciso analisar com cuidado as provas coletadas em interceptações telefônicas", ressaltando estar sendo vítima da execração pública. Disse também que sempre combateu os jogos de azar no MS, e colocou como prova desse trabalho, o tempo em que atuou como comandante geral da Polícia Militar. Em uma das gravações, feitas entre março e abril deste ano pela PF, Ivan mantém diálogo com Ary Portugal, um dos presos durante a Operação Xeque-Mate, desencadeada no último dia. A defesa prévia do deputado, deveria ter sido feita na semana passada, segundo esclareceu o corregedor da Assembléia Legislativa, deputado Maurício Picarelli (PMDB). Houve a prorrogação, e o próximo passo é análise do pronunciamento pela Mesa da AL, para aprovar ou não a formação de comissão de ética. As penalidades poderão resultar até em cassação do mandato. No trecho abaixo, ele deixa clara sua participação: Coronel: Eu quero ganhar igual a vocês. Ari: Coronel... Coronel: Senão, não precisa eu ganhar. Ari: Então, como é que nós vamos fazer? Coronel: Eu quero, eu quero 33,33% de tudo. Só isso. Ari: Tá bom. O senhor, o senhor pode vim aqui? Coronel Ivan - "Eu, em vinte dias, recebi R$ 2.500,00. Eu vou parar com esse negócio" Ari Portugal - "Ô doido coronel" Coronel - Não R$ 2.500,00, eu tenho certeza que vocês não receberam só isso Coronel - Não quero mais.. Eu quero só que vocês me devolvam aquelas 12 máquinas que são minhas. O restante eu não quero nem saber Coronel - Ari, se você for fazer as contas, sério, eu tenho mais de R$ 100 mil pra receber de vocês... Ari - Deputado, o senhor tá....eu vou chamar o Michel Coronel - Não, chega, chega, olha aqui ficou certo que toda sexta-feira cada um pegar R$ 3.500 reais, vocês estão pegando que eu sei.... Ari - Ficou certo... Coronel - Não, eu não tenho recebido nem a metade disso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.